Renda Variável: uma forma rápida de entender sobre o investimento

Você sabe o que é renda variável? Certamente já ouviu falar do mercado de ações e fundos imobiliários, e de como pode ser muito lucrativo investir em renda variável.

Anúncios



Quando a conversa é investimento, normalmente o assunto que acaba aparecendo é o da renda variável.

Cartões mais recomendados

Muita gente gosta de discutir sobre o mercado de ações por exemplo, e muitos filmes e seriados hoje em dia giram em torno de investidores neste mercado.

Mas você sabe exatamente o que são investimentos em renda variável?

É muito importante para qualquer investidor manter o seu portfólio de investimentos com um leque bem diversificado.

E para isso, é preciso que se invista em renda variável, e não apenas em investimentos de renda fica (como títulos do tesouro direto, por exemplo).

Essa diversificação é fundamental, por que os investimentos em renda fixa pode ser mais estável e com menos riscos, mas os investimentos de renda variável são os que rendem mais, e a um prazo mais curto.

Anúncios


A diferença entre a renda fixa e a renda variável é que na renda fixa você já pode saber exatamente quanto irá receber no final do seu investimento.

Na renda variável, não dá pra saber quanto o dinheiro investido irá render. Mas precisamos ir além para saber o que são investimentos em renda variável.

Portanto, continue a leitura e saiba exatamente:

  • O que são investimentos em renda variável;
  • Quais são os tipos de renda variável;
  • Quanto aplicar em renda variável;
  • Informações primordiais que você precisa saber antes de começar o seu investimento;
  • Quais são os mais populares tipos de renda variável;
  • Como funciona a renda variável para iniciantes.
renda variável
Renda Variável uma forma rápida de entender sobre o investimento| Reprodução Valorizei

O que são investimentos em renda variável?

Basicamente, um investimento em renda variável é aquele investimento que você não tem como saber o resultado final do que foi investido.

Ou seja, o rendimento do montante que foi investido em títulos de renda variável só é revelado ao final do investimento.

Mas também existe a chance de que ao final tudo foi um fracasso, uma perda que causa prejuízo e frustração.

Anúncios


Por isso mesmo que os rendimentos da renda variável são tão atraentes para investidores que gostam de correr riscos.

Se você conhece muito bem no que se está investindo, talvez os riscos sejam menores. Mas os riscos estarão sempre presentes.

Esse risco e essa variação tão grandes nos rendimentos são resultado da natureza volátil dos ativos da renda variável.

Eles são muito sensíveis a mudanças na economia, a eventos políticos, a influências do mercado e até a eventos naturais.

Iremos falar mais adiante sobre os diferentes ativos e tipos de renda variável, mas vamos usar uma ação, o ativo mais comum dessa categoria, como exemplo para explicar a volatilidade dos investimentos de renda variável.

Imagine que compra ações de uma empresa de agronegócio, especializada na produção de feijão.

Esperamos que a demanda por feijão continue constante, você imagina que pode obter bons rendimentos, se as ações subirem com mais venda de feijões da empresa.

Agora imagine quantos fatores podem atrapalhar ou ajudar nos rendimentos dessas ações: uma seca que atinge as fazendas, fazendo com que a plantação fracasse pode significar um prejuízo enorme para a empresa, e assim as ações desvalorizam e você perde dinheiro.

Ou no caso oposto, a colheita foi muito boa e a demanda cresceu mais do que o esperado, a empresa cresce muito e suas ações se valorizam, e assim os seus rendimentos com esse ativo também sobem.

É um exemplo básico, mas já dá para termos uma ideia de como a renda variável pode oscilar muito de acordo com as flutuações do mercado.

Quando você escuta falar no jornal que a bolsa de valores subiu ou teve queda, estão falando de investimentos em renda variável.


Quais são os tipos de renda variável?

São diversos os tipos de renda variável que existem no mercado, mas diferente do que muita gente pode pensar, eles não são simplesmente o oposto dos de renda fixa.

Alguns são simples e fáceis de entender, e outros precisam de muito mais estudo para realmente se sentir seguro na hora de investir.

Vamos então falar dos principais tipos de renda variável:

Ações

Vamos começar com o tipo mais conhecido de todos na renda variável.

Uma ação é um título que representa um “pedaço” de uma empresa.

Então, dependendo das características da ação, nos tornamos sócios de uma empresa ao comprarmos ações.

O investimento tem rendimento quando as ações valorizam, e seu valor pode cair ou subir de acordo com condições de mercado e com os números da própria empresa.

São negociadas na Bolsa, e lá a ideia com esse ativo é comprar na baixa para vender na alta.

Fundos de ações

São fundos de investimentos com o foco das aplicações em ações.

Investimos em fundos ao comprarmos cotas do fundo, e não as ações diretamente.

Nos fundos, existe um gestor que decide em quais ações investir.

Fundos multimercados

Já que estamos falando de fundos, os multimercados podem querer investir a maior parte do seu patrimônio em ações, mas também podem investir em diversos outros ativos de renda variável.

Ouro

O valor do ouro está sempre oscilando com o tempo, e por isso é considerado de renda variável.

O metal precioso pode ser comprado como um ativo físico, medido em gramas, mas também funciona com contratos negociados na Bolsa.

Câmbio

Investir em moedas estrangeiras ou em fundos de investimentos em moedas estrangeiras é investir em renda variável.

Derivativos

Esses são contratos que têm o seu valor derivado (e por isso o nome) de outro ativo.

São negociados na Bolsa de Valores e seu valor depende muito do ativo em que os títulos são dependentes.

Essa opção é para quem quer fazer especulação ou hedge.

Fundos imobiliários

Diferentemente de se investir diretamente em um imóvel, negociar cotas de fundos imobiliários na bolsa tem a renda variável.

Esses fundos reúnem pessoas interessadas em investir no mercado imobiliário.

A rentabilidade depende do mercado, da situação da economia e das negociações na Bolsa.


Quanto aplicar em renda variável?

Essa pergunta deve ser feita por cada um individualmente.

Cada caso é um caso, e se para uma pessoa que não liga em correr riscos o valor é X, para alguém que não quer correr tantos riscos assim, o valor pode ser Y.

Geralmente, pessoas mais jovens têm mais aceitação pelo risco, e vivem mais tempo para poderem aproveitar mais as oscilações do mercado ao longo prazo.

Já os mais velhos não possuem esse luxo. Isso influência bastante no valor a ser aplicado em renda variável.

O que podemos fazer aqui é dar uma ideia e ensinar um jeito de ajudar na sua busca pelo  valor ideal de quanto aplicar em renda variável.

Se você quer descobrir sozinho, o melhor jeito é começar investindo pouco dinheiro e com o tempo investindo mais até encontrar aquele ponto de maior conforto.

A experiência é a melhor maneira de se descobrir quanto aplicar em renda variável.

Mas não apenas a experiência com o mercado e com os investimentos, mas a experiência que você adquire sobre os seus próprios limites, as suas finanças, as suas reações ao risco e a quando as coisas dão errado.

Então, vamos dizer que você tem somente 10 mil reais para investir esse mês.

Aplique mil em renda variável, veja como funciona, como você se sente em relação aos riscos, e vá subindo ou descendo de acordo.

Se você é jovem ainda, esse é sem dúvida o melhor método. Seja com 10 mil ou com 100 reais.

Mas se você ainda não se convenceu, ainda existe a regra dos 80 que podemos usar para descobrir mais ou menos quanto do nosso investimento deve ser em renda variável.

Muita gente desconfia desse método, mas é uma boa ferramente para se ter uma ideia geral da coisa.

A regra dos 80 funciona assim: pegue a sua idade e subtraia de 80. Se você tem 30 anos, então pela regra dos 80, você deveria investir 50% do montante de investimento em renda variável.

Para irmos além nessa ideia, imagine que você separou os mesmos 10 mil reais para investir.

Ao fazer a conta da regra dos 80 acima, o resultado seria de 5 mil reais, para serem investidos em renda variável.

 A premissa desta regra é que quanto mais jovem o investidor é, mais consegue lidar com os riscos.

Apenas a idade não deve definir quanto você deve investir em renda variável, são muitos os fatores particulares de cada investidor que devem ser levados em conta.

Como dissemos, cada caso é um caso.

O importante é investir em renda variável, seja um valor alto ou baixo em relação ao montante investido.


Informações primordiais que você precisa saber antes de começar o seu investimento

Antes de que qualquer atitude seja tomada, existem algumas coisas que é muito bom saber.

Algumas informações sobre a renda variável são muito importantes e você deve dar muita atenção a elas, para evitar a confusão depois.

Rentabilidade da renda variável

Esse é o tópico mais difícil de se falar, e o mais discutido entre investidores na renda variável.

Quando alguém quer comprar uma ação de uma empresa, por exemplo, esse investidor faz um cálculo muito “por cima” do que se espera das ações, e pode acertar em cheio ou errar feio.

A questão é que na renda variável o rendimento não é conhecido na hora do investimento.

Todas as oscilações do mercado, da economia e da Bolsa de Valores podem afetar o rendimento.

Então dizer exatamente quando rende a renda variável é praticamente impossível.

Mas quem fez esse cálculo, quem apostou na empresa certa ou no ativo mais promissor, fez muito dinheiro.

Isso por que a rentabilidade da renda variável, de um modo geral, é muito alta quando os ativos ganham valor.

Em contrapartida, muita gente perdeu dinheiro apostando em empresas que foram à falência ou especulando em ativos cujo valor caiu drasticamente do dia para a noite.

Mas se os ativos estão muito baratos, pode ser uma oportunidade de rendimentos altos se eles se valorizarem depois.

Uma boa métrica para se medir a rentabilidade de um ativo da renda variável é quanto risco envolvido existe.

Quanto maior o risco, maior será a rentabilidade.

Então se você pretende obter ganhos maiores, esteja ciente dos riscos envolvidos e saiba bem onde está investindo.

RENDA VARIÁVEL UMA FORMA RÁPIDA DE ENTENDER SOBRE O INVESTIMENTO

Vantagens

A principal vantagem da renda variável é a maior rentabilidade que ela proporciona em relação aos investimentos em renda fixa.

Ao compararmos investimentos variáveis e fixos, podemos claramente perceber que os rendimentos são muito maiores na renda variável.

Outra grande vantagem e que muitos investidores acham muito importante é o leque de oportunidades e de diversidade de investimentos que a renda variável possui.

Além disso, investir em renda variável é muito fácil hoje em dia, e a barreira de entrada quase não existe mais, devido à internet e a novas tecnologias do setor.

Desvantagens

Se a principal vantagem é a rentabilidade, a maior desvantagem da renda variável é a grande exposição ao risco envolvido.

Enquanto os investimentos em renda fixa contam com garantias como o FGC (fundo garantidor de crédito) para muitos títulos, os de renda variável muitas vezes não possuem garantia alguma.

Outra desvantagem é a necessidade de conhecer muito bem o mercado da renda variável, pois a complexidade desses investimentos pode confundir o investidor iniciante e assim acabar com qualquer segurança de um retorno ao investimento.


Quais são os mais populares títulos de renda variável?

Os títulos mais populares de renda variável atualmente são:

As ações não precisam de apresentações, todos já ouvimos falar mesmo que nunca tenhamos investido nesse mercado.

Agora, os fundos multimercados estão ganhando força entre os investidores que querem diversificar o leque de investimentos em renda variável, e derivativos tem certas funções no mercado financeiro que vão além de meros investimentos.


Como funciona a renda variável para iniciantes?

Depois de todos os devidos cuidados, e descobrindo quanto valor o investidor iniciante quer colocar em renda variável, o próximo passo é realmente entrar no mercado.

O que não poderia ser mais simples hoje em dia, e em especial para quem é iniciante, tudo o que é preciso é um smartphone ou computador, acesso à internet e o dinheiro do investimento.

Investir em produtos da renda variável pode ser feito diretamente pelo seu banco, mas geralmente os investidores preferem abrir uma conta em uma corretora de valores e investir diretamente em ações.


Conclusão

renda variável uma forma rápida de entender sobre o investimento
Renda variável – uma forma rápida de entender sobre o investimento| Reprodução: Canva

Por fim, o mercado de renda variável pode ser muito bom para quem tem o bom faro para oportunidades.

Nesse mercado, até quando ativos perdem valor é possível se fazer dinheiro, ou quando ganham valor se perder dinheiro.

Sim, é um mercado que requer muito conhecimento e a experiência é um dos jeitos mais fáceis de se conseguir saber mais sobre a renda variável.

Mas agora que você sabe o que são os investimentos em renda variável, o primeiro passo já foi tomado.

No entanto, fique sempre atento aos riscos envolvidos com esse mercado, tome muito cuidado para não perder dinheiro com a volatilidade muito dinâmica dos ativos da renda variável.

Aproveite e leia também↪️ “Como investir em ações passo a passo”

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu