Desmitificando taxas e juros: como evitar ou usar a seu favor?

Taxas e juros

Você sabe o que são taxas e juros e como usá-las a seu favor?

Anúncios

Quando é preciso ir ao mercado conseguir um crédito para financiamentos ou qualquer outro serviço que precise de crédito, os juros e as taxas costumam causar uma certa angústia.

Os encargos são uma parte principal das transações financeiras.

Por isso, é necessário entender melhor e saber se é possível usá-los a seu favor.

 Nesse artigo você saberá mais sobre esse assunto tão importante para quem costuma ir ao mercado em busca de crédito.

    Taxas e juros: quais os tipos de taxas?

    A princípio, as taxas no mercado financeiro são os percentuais sobre as transações e produtos de ordem financeira. 

    Em suma, elas influenciam diretamente no custo do crédito e na remuneração de investimentos.

    Anúncios

    Observe alguns tipos de taxas comuns no mercado:

    Taxa Selic

    É a taxa básica de juros da economia, influenciando todas as outras taxas de juros no mercado.

    IPCA:

    Índice de Preços ao Consumidor Amplo, usado como base de cálculo para ajustes de determinados investimentos.

    Depósito Interfinanceiro (DI)

    Taxa utilizada em operações entre instituições financeiras.

    Taxa Referencial (TR): 

    Utilizada em alguns tipos de investimentos e financiamentos.

    Taxa Aparente: 

    Inclui a inflação do período no seu cálculo.

    Taxa Real: 

    Representa o rendimento ou custo de uma operação após considerar os efeitos inflacionários.

    Entretanto, essas taxas costumam variar dependendo do contexto econômico, e são importantes para entender o mercado.

    Além de poder, tomar as decisões conscientes sobre investimentos.

    + O que uma conta multimoedas e 4 opções para usar

    Taxas e juros: como usar as taxas a seu favor?

    Em primeiro lugar, para usar as taxas a seu favor, é necessário saber como elas funcionam, e colocar em práticas que maximizem seus benefícios.

    Veja algumas dicas:

    1. Investimentos: 

    Escolha investimentos que se alinhem com suas metas financeiras e o cenário econômico atual. 

    Por exemplo, se a Taxa Selic está alta, investimentos atrelados a ela podem ser mais rentáveis.

    2. Empréstimos: 

    Aproveite períodos de taxas de juros baixas para financiar projetos pessoais ou empresariais. 

    Empréstimos com taxas menores reduzem o custo total do financiamento.

    3. Planejamento Financeiro: 

    Faça um planejamento financeiro detalhado. 

    Avalie as opções de investimentos e escolha aquelas com as melhores taxas e condições para seus objetivos.

    4. Negociação de Taxas:

    Em alguns casos, é possível negociar taxas, especialmente em empréstimos de longo prazo ou grandes volumes de crédito.

    Ao realizar essa negociação, você tende a contratar serviços e produtos financeiros que não pesam no bolso e podem te ajudar a organizar as finanças.

    5. Contas Remuneradas: 

    Algumas instituições financeiras oferecem contas com remuneração superior à poupança. Geralmente, elas rendam uma média de 100% do CDI.

    Manter seu dinheiro nessas contas pode gerar um rendimento extra.

    + 4 opções de contas digitais para deixar seu dinheiro rendendo

    6. Educação Financeira: 

    Mantenha-se informado sobre as mudanças nas taxas e no mercado financeiro. 

    A educação financeira é uma ferramenta poderosa para tomar decisões mais acertadas.

    Por fim, vale destacar que os métodos financeiros dependem muito de vários fatores como, seus objetivos, perfil de risco e situação econômica.

    Inclusive, consultar um profissional financeiro vai lhe ajudar a desenvolver um plano personalizado para suas prioridades. 

    Taxas e juros: quais os tipos de juros?

    Há no mercado diferentes tipos de juros praticados, veja quais são eles:

    Juros Simples: 

    São calculados apenas sobre o valor principal da dívida ou investimento.

    Juros Compostos: 

    Calculados sobre o valor principal e também sobre os juros acumulados de períodos anteriores.

    Juros de Mora: 

    Taxas cobradas pelo atraso no pagamento, como cartões de crédito.

    Juros Nominais: 

    Incluem a correção monetária do valor emprestado.

    Juros Reais: 

    São os juros descontando a inflação, refletindo o custo efetivo do dinheiro.

    Juros Rotativos: 

    Cobrados pelo atraso no pagamento da fatura do cartão de crédito ou sobre a diferença financiada.

    Juros sobre Capital Próprio: 

    Remuneração baseada no lucro retido pela empresa, paga aos acionistas.

    Em suma, esse são alguns juros disponíveis no mercado, lembrando que cada um tem características e aplicações únicas na área das finanças.

    Os juros são uma parte essencial na economia e nas finanças pessoais, observe como você pode explorá-lo e usá-los a seu favor:

    + Saiba mais sobre os principais tipos de juros e como eles funcionam

    1. Investimentos: 

    Escolha investimentos que utilizem juros compostos, pois eles podem aumentar significativamente seus rendimentos ao longo do tempo. 

    Iniciar cedo e fazer contribuições regulares pode ajudar a maximizar o efeito dos juros compostos.

    2. Planejamento Financeiro: 

    Tenha um bom planejamento financeiro. Isso inclui estabelecer metas, entender suas despesas e receitas, e saber onde e como investir seu dinheiro para obter os melhores retornos com juros.

    3. Pagamentos à Vista: 

    Sempre que possível, opte por pagar à vista e negocie descontos. 

    Isso evita o pagamento de juros em compras financiadas e pode resultar em economia imediata.

    4. Evitar Dívidas com Juros Altos: 

    Evite acumular dívidas em cartões de crédito ou empréstimos com altas taxas de juros. 

    Os juros compostos podem trabalhar contra você, aumentando rapidamente o valor devido.

    5. Reinvestimento de Rendimentos: 

    Reinvista os rendimentos de seus investimentos para aproveitar o poder dos juros compostos. Isso significa que os juros que você ganha são reinvestidos, gerando mais juros.

    6. Educação Financeira: 

    Continue se educando sobre finanças e investimentos. Quanto mais você souber, melhor poderá usar os juros a seu favor.

    Conclusão 

    Taxas e juros ambas são inevitáveis no mercado financeiro.

    Mas, você pode administrá-las como sabedoria e tirar algumas vantagens de ambas.

    Por fim, procure não contrair dívidas e investir com consciência, essas são decisões importantes para uma vida independente financeiramente para você e sua família.