Investir em você mesmo: importância e como fazer

Ao investir em você mesmo, colherá bons frutos em sua vida pessoal e financeira também. Leia o texto e confira nossas dicas!

Anúncios


Quando se trata de finanças pessoais, muitas vezes nos concentramos apenas em números, investimentos e economia. 

No entanto, esquecemos de um ativo crucial: nós mesmos. Investir em habilidades, educação e saúde pessoal é uma parte essencial do planejamento financeiro inteligente. 

Neste artigo, exploraremos por que isso é tão importante e como você pode fazer isso de maneira realista e cativante.

    Por que investir em você mesmo?

    Por que investir em você mesmo?

    É com muita certeza que digo que investir em você mesmo é uma etapa essencial no seu planejamento financeiro. 

    Por exemplo, quando você investe em si, está demonstrando que se valoriza. Dessa forma, sua autoestima e confiança serão melhores, o que, por sua vez, pode impacta positivamente suas finanças. 

    Além disso, é uma ferramenta importante para aprender novas habilidades e conhecimento, investimentos com retornos duradouros. 

    Anúncios

    Você pode fazer um curso de finanças pessoas, aprender um novo idioma, aprimorar suas habilidades de comunicação ou se especializar em uma área específica. 

    Inclusive, essas habilidades podem abrir portas para melhores oportunidades de emprego ou até mesmo empreendedorismo. 

    Sem dúvidas, será um investimento que pode ajudar na vida financeira de diferentes formas, como, por exemplo, auxiliando numa fonte de renda extra para sair das dívidas, ou te ajudando a lidar melhor com o dinheiro, ou a negociar com credores. 

    Outro motivo pelo qual é importante investir em você mesmo é para a melhora da saúde física e mental.

    Sua saúde é um ativo valioso. Investir em exercícios físicos, alimentação saudável e cuidados mentais é fundamental. 

    Com uma mente e corpo saudável, você será mais produtivo, além disso, reduzirá os custos com tratamentos médicos no longo prazo.

    Enfim, o mundo está em constante evolução, por isso, investir em si permite que você se adapte a essas mudanças. 

    Aprender a lidar com a tecnologia, por exemplo, é essencial para se manter relevante no mercado de trabalho.

    +7 aplicativos que todo investidor precisa ter baixado no celular

    Como investir em você mesmo?

    Infográfico com dicas de como investir em você

    Pense que investir em si é uma ação com aporte inicial acessível, grande retorno e que não oferece nenhum risco, ao contrário, trará mais seguranças e certeza. 

    Agora, veja nossas dicas, elas vão te ajudar a dar os primeiros passos nessa nova fase. 

    1. Invista em educação constante 

    Nunca é tarde para começar ou aprender algo novo, é muito importante estar sempre evoluindo por meio do conhecimento.  

    Portanto, faça cursos em aéreas do seu interesse ou que possam te abrir novas portas. 

    Não se limite apenas a cursos, participe também de workshops, palestras e leia livros relevantes. 

    A educação não precisa ser formal; aprenda com experiências práticas também.

    2. Invista em você mesmo ao desenvolver habilidades técnicas e sociais

    Você já pode ser bom em alguma coisa, mas só precisa aprimorar um pouco mais para ter mais confiança. 

    Inclusive, é interessante melhorar as habilidades técnicas relacionadas à sua profissão; elas podem te ajudar a se desenvolver profissionalmente.

    Com esse desenvolvimento, as expectativas é que venham também oportunidades e reconhecimento. 

    Todavia, dê uma atenção especial as suas habilidades sociais igualmente, como comunicação, liderança e trabalho em equipe. 

    Essas habilidades sociais também pode te ajudar e se destacar nas relações interpessoais, em diferentes esferas. 

    3. Cuidar da sua saúde é uma das formas mais importantes de investir em você

    Você pode não seguir todas as dicas encontradas neste texto, mas se tiver que escolher apenas uma para colocar em prática, coloque esta. 

    Cuide da sua saúde, tanto física como mental, que estão interligadas, ou seja, uma sempre refletirá a condição da outra. 

    Ah! Essa poderá ser a etapa mais difícil, mais para umas pessoas do quê para outras, mas é mais importante. 

    Ela precisa vir de regadas de mudanças, adoção de novos hábitos, reconhecimentos, alguns sacrifícios, autoconhecimento e até mesmo ajuda profissional, em alguns casos. 

    Você pode começar definidos horários para dormir, fazendo exercícios físicos regularmente e mantendo uma alimentação equilibrada. 

    Para a saúde mental, você pode adotar mais algumas práticas, como, por exemplo, cuidar do seu cérebro, separando momentos para se divertir e cuidando das suas emoções. 

    Sem dúvidas, ter uma boa saúde física e mental é a base para o sucesso financeiro. 

    Contudo, lembre-se que, ninguém está bem todos os dias, e está tudo bem. Um dia de deslizes ou fraqueza, não definirá todo seus esforço e trajetória.

    Apenas não desista, descanse um pouco e volte com ainda mais força. 

    4. Networking e relacionamentos

    Já estamos quase no final das nossas dicas para investir em você mesmo. 

    Até o momento, você encontrou conselhos importantíssimos que se colocados em prática farão toda diferença na vida e finanças.   

    Investir em networking e relacionamentos sólidos, tanto pessoais como profissionais, são meios importantes de investimento pessoal. 

    Networking pode abrir portas para oportunidades de carreira e negócios.

    5. Autoconhecimento

    O autoconhecimento nas finanças é crucial para alcançar uma relação saudável e próspera com o dinheiro. 

    É como se fosse a base para construir uma casa sólida: sem uma estrutura firme, qualquer projeto financeiro arrisca ruir. 

    Esse autoconhecimento é importante para compreender seus hábitos e comportamentos, definir metas mensuráveis e tomar decisões conscientes e inteligentes. 

    Além disso, também é importante para te ajudar a construir uma relação saudável com o dinheiro e alcançar a liberdade financeira. 

    Desenvolver essa habilidade é uma jornada contínua. Requer dedicação, autoanálise e aprendizado constante.

    Portanto, entenda suas paixões, valores e objetivos. Dessa forma, você poderá tomar decisões financeiras alinhadas com sua visão de vida.

    Conclusão

    Como podemos observar, investir em você mesmo não é nada de outro mundo, ou mirabolante, que você não consiga executar. 

    Algumas ações podem, sim, serem mais difíceis que outras, podem demandar mais tempo, recursos e persistência. 

    No entanto, não citamos nada surreal ou impossível de conseguir. Portante, comece a investir em você hoje mesmo! 

    Além de não ser nenhum sinal de egoísmo, é uma estratégia inteligente para alcançar seus objetivos financeiros e pessoais. 

    + Investimento de baixo risco: quais são as melhores opções!