Bolsas de valores Europa: saiba como funciona e como operar

Tudo o que você precisa saber sobre as bolsas de valores Europa!

Anúncios



Bolsas de valores Europa: como começar a investir?

Cartões mais recomendados

Essa é uma das principais dúvidas de quem busca por aplicações financeiras fora do Brasil.

A possibilidade de obter bons retornos e a diversificação internacional são algumas das principais vantagens.

E ao contrário do que muitos acreditam, fazer investimentos internacionais não é tão complicado assim. Além disso, é uma excelente forma de proteger o seu capital.

Se você quer saber mais sobre o assunto, continue a leitura!

Por que a diversificação internacional é importante?

Todo investidor de sucesso sabe o quanto é importante diversificar ativos.

Anúncios


Obviamente, uma estratégia de diversificação exige determinados cuidados. Afinal, diversificar não é simplesmente comprar uma grande quantidade de ativos de forma aleatória, pois isso pode até mesmo, zerar a chance de ganhos.

Entretanto, sem diversificação, o processo de investimento se torna bem mais arriscado.

Basicamente, diversificar significa expor a sua carteira a diferentes modalidades de aplicação, algumas mais arriscadas, outras mais seguras.

Ou seja, o objetivo principal é proteger o seu portfólio das oscilações do mercado.

Para entender melhor, vamos te dar um exemplo.

Imagine um investidor que fez uma grande aplicação em ações de apenas uma companhia. Se essa empresa entrar em queda, ele pode ter prejuízos enormes.

Anúncios


Contudo, se ele fez aportes diferentes e até mesmo investiu parte do seu capital em renda fixa, ele consegue lidar com a situação de uma forma muito mais tranquila.

E a diversificação internacional funciona do mesmo modo, mas oferece uma vantagem a mais: a proteção do seu capital das crises e oscilações do mercado brasileiro.


Bolsas de valores Europa: como investir sem sair do Brasil?

É possível se expor ao mercado europeu sem sair do Brasil!

Aliás, esse é um dos principais questionamentos dos investidores brasileiros que não querem abrir uma conta em uma corretora de valores internacional.

Felizmente, existe sim a possibilidade de investir no mercado internacional sem ter que sair do país. Veja só:


BDRs (brazilian depositary receipt)

Conhecidos pela sigla BDR, os Brazilian Depositary Receipts são certificados que representam ações emitidas por companhias em outros países, mas que são negociados no pregão da B3.

Ao estarem listadas no país, as empresas conseguem aumentar a sua visibilidade, o que ajuda a abrir os caminhos para futuras ofertas públicas.

Mas quem adquire um BDR, na verdade, não está comprando diretamente ações de empresas no exterior. Em vez disso, está investindo em títulos representativos desses papéis.

Logo, trata-se de um investimento indireto.

Quem garante o funcionamento de todo esse sistema é uma instituição financeira, chamada de depositária, que é responsável por emitir os BDRs no exterior.

Existem diversos recibos de ações listados na bolsa brasileira que são europeus:

• Nokia;

• Shell;

• Astrazeneca;

• Sanofi;

• Deutshe Bank;

• Rio Tinto;

• Unilever.


Fundos internacionais

Os fundos internacionais, como o nome já diz, são fundos de investimentos que focam em ativos do exterior.

Eles funcionam basicamente como um condomínio em que os investidores se unem para realizar aportes, o que é comum em qualquer fundo de investimento.

A diferença está na composição do fundo, que nesse caso, está voltada aos ativos estrangeiros.

Ao reunir o capital de diversos investidores, o gestor do fundo tem mais liberdade para escolher os investimentos e, assim, obter uma maior rentabilidade para os participantes.

A carteira do fundo pode ser composta por ações, títulos, moedas e cotas de outros fundos atrelados a outros países.


ETFs (exchange-traded fund)

Os ETFs são fundos de investimentos negociados em bolsa que replicam o desempenho de um índice de referência.

Apesar de serem conhecidos como fundos de índice, os ETFs podem ter diversas modalidades de investimento, como por exemplo:

• Ações;

• Índices de mercado;

• Moeda;

• Títulos de renda fixa.

Como os ETFs podem replicar índices internacionais, eles são uma ótima alternativa para quem deseja se expor ao mercado externo.

Ou seja, quem procura por exposição internacional, tem a possibilidade de buscar fundos de índice vinculados a indicadores da Europa.

Quais são as principais bolsas de valores da Europa?

A Europa possui uma das maiores economias do mundo.

Desse modo, ela influencia a movimentação de outras bolsas, como a B3, a bolsa de valores do Brasil.

E as principais bolsas de valores da Europa são:


London Stock Exchange (LSE)

A bolsa de valores de Londres é a quarta maior do mundo.

Ela foi criada no ano de 1801. No ano de 1973, ela se fundiu com a Bolsa de Valores da Grã-Bretanha e da Irlanda, mantendo seu nome original.

Ela possui um valor de mercado de aproximadamente US$ 4.6 bilhões.

Atualmente, há mais de 2 mil companhias listadas na LSE.


Euronext

A Euronext, além de ser uma das principais bolsas da Europa, é considerada uma das maiores do mundo!

Ela foi formada no ano de 2000 com a fusão de três bolsas europeias (a Bolsa de Valores de Amsterdã, Bruxelas e Paris).

A Euronext disponibiliza dados de mercado de listagem, soluções de mercado, serviços de custódia e liquidação.

A sede da Euronext é em Amsterdã, na Holanda. Contudo, ela também tem escritórios em outras cidades, como Paris e Dublin.


Bolsa de valores de Frankfurt

A bolsa de Frankfurt é a maior da Alemanha e uma das maiores do mundo.

O seu funcionamento se baseia no sistema Xetra (exchange eletronic trading).

A Xetra é uma plataforma onde ocorrem as negociações. Aliás, cerca de um terço de todas as operações de fundos negociados na Europa são feitas através dessa plataforma.

Em 2021, a bolsa de Frankfurt representava 85% das transações na Alemanha.


Quais os melhores países para investir na Europa?

Segundo a Forbes, os melhores países para investir na Europa são:

• Portugal;

• Suécia;

• Irlanda;

• Dinamarca;

• Holanda;

• Finlândia;

• Noruega.

Conclusão

Como você pode ver, as bolsas de valores Europa são excelentes opções para proteger o seu patrimônio e diversificar os seus ativos.

Mas antes de escolher onde investir o seu capital, é necessário que você entenda a situação político-econômica do país e do mercado.

Por esse motivo, é importante fazer muita pesquisa e criar uma estratégia de investimentos!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu