O que são derivativos?

Se você quer aprender mais sobre o mercado financeiro, precisará descobrir sobre o que são derivativos.

Anúncios

Eles são peça importante quando falamos sobre instrumentos financeiros e sobre o mercado de ativos.

O que são derivativos

Os derivativos são muito importantes no mercado financeiro, eles são um tipo de instrumento financeiro que tem um valor derivado do preço de um ativo subjacente, que pode ser uma ação, um commodity, uma moeda estrangeira ou um índice.

Eles podem ser fixos também, como soja, café ou então os financeiros como já citamos, que podem ser ações ou moedas.

Como funcionam?

Normalmente os derivativos são negociados na B3, na bolsa de valores e são basicamente contratos padronizados com duas partes envolvidas.

Essas partes envolvidas possuem uma obrigação de compra e venda com data e valores estipulados, conforme o que foi acordado.

Ao fazer o contrato de derivativos tudo deve ser definido, como prazos, quais são os ativos, forma de cotação, quantidade de ativos e outros.

Anúncios

Podemos pensar nos derivativos como um contrato entre duas partes, mas também serve para proteção contra os riscos de flutuação dos valores e especulação sobre os movimentos futuros dos ativos.

Pensando em um exemplo mais prático, vamos pensar em um ativo físico para isso. Por exemplo, um agricultor começa a trabalhar em sua safra que dará frutos daqui 60 dias e no primeiro momento ele já está gastando com os recursos necessários.

E ao mesmo tempo que ele começa a sua safra, que por exemplo, é de café, o valor de mercado do kg está custando R$50 reais, mas até lá esse valor pode flutuar e ser até menor.

Então para isso, pode ser feito um contrato futuro que tem o prazo da safra, de 60 dias, sendo assim com esse contrato o agricultor garante que mesmo que o valor de mercado caia, ele ainda vai receber R$50 reais pela sua safra.

Nesse caso podemos entender que o preço foi derivado do café, mas em situações reais, o valor deriva de moedas estrangeiras, índices financeiros e outros.

Diferentes tipos de derivativos

E ao falar dos derivativos, não podemos deixar de mencionar os tipos diferentes que existem no mercado financeiro.

São eles o mercado a termo, swaps, o mercado futuro e também o mercado de opções, mas agora, vamos conhecer mais sobre cada um deles.

Mercado a termo

Chamados de mercado a termo, ou forward, esse é um dos contratos mais simples disponíveis.

Seu processo também é muito simples, nele o investidor se compromete a fazer a compra de um ativo financeiro específico com um preço determinado em uma data pré estabelecida.

Ambas as partes são obrigadas a cumprir o contrato, ou seja, a compra ou venda do ativo ocorrerá na data de vencimento, independentemente das variações de preço do ativo subjacente durante o período.

São sempre negociadas na bolsa de valores, mas com certas especificações que já vem em padrões.

Swaps

Uma modalidade não tão usual são os swaps, em que as duas partes do contrato concordam em trocar fluxo de caixa ou futuros pagamentos, por conta disso acaba que essa transação é voltada para empresas e organizações.

E assim como outros derivativos, este terá um prazo específico para acabar, e até o final o investidor e a outra parte estarão vinculados.

Com esse tipo de transação financeira, os investidores podem se proteger de possíveis riscos, mas ainda assim ter certa previsão nos rendimentos das duas partes.

Geralmente, as negociações são feitas no mercado de balcão, chamado também de over the counter, em que o acordo é feito diretamente entre as empresas.

Por conta disso, não possuem contratos padronizados, sendo os termos e condições do acordo feito diretamente com as empresas e sua equipe jurídica.

E não podemos deixar de falar que os swaps são bem complexos, e acabam trazendo alguns riscos de crédito e liquidez.

Mercado futuro 

Enquanto o mercado futuro acontece, é claro, no futuro. Sendo assim, o contrato é feito entre duas partes que possuem uma obrigação de compra ou venda, de um ativo em certa data específica.

Esses contratos geralmente tem uma data futura para acabar, como uma data de validade, e seus preços vão variando conforme os dias. 

Um dos benefícios desse tipo de derivativo é que ele pode ser liquidado antes do vencimento.

Isso porque como seus valores vão flutuando conforme os dias, então o investidor pode liquidar o ativo quando achar que está mais vantajoso.

Porém, não tem como prever muito bem o mercado, e acaba que o resultado pode ser uma perda ou um ganho.

Mercado de opções

Como podemos notar as outras formas de comprar envolvem obrigações diretamente com outras pessoas, e que devem ser cumpridas.

Nesse caso o investidor pode exercer o seu direito de vender ou comprar uma ação ou ativo financeiro, que será feita a um preço fixo em um prazo futuro.

A principal, e única, obrigação do investidor é a compra da ação para poder entrar no mercado de opções, ou seja, ele precisa comprar um “prêmio” a quem está vendendo.

Com esse prêmio você poderá ter a possibilidade de comprar a ação ou ativo no futuro pelo valor que for acordado entre as duas partes, investidor e vendedor.

Mas como não se tem a obrigatoriedade de comprimento, quando chegar a hora de comprar o ativo você poderá escolher se quer ou não,ficando a seu critério.

A única coisa que vai acontecer é perder o valor do prêmio que não pode ser reembolsado.

Como investir em derivativos?

Uma ótima dica para começar a investir no mercado de derivativos é buscar uma corretora de investimentos. Elas funcionam como um intermediário entre você e as ações que serão compradas ou vendidas.

Tenha muito cuidado ao escolher a corretora já que geralmente são cobradas taxas por negociação, tente não cair em corretoras muito caras.

Busque estudar sobre o mercado financeiro e outros termos utilizados antes de começar a investir em diferentes ativos, sejam físicos ou não. Os estudos nas áreas do mercado financeiro nunca acabam, então fique atualizado!