Ativo circulante e não circulante: exemplos e diferenças!

Leia o texto e descubra o que é qual a diferença entre ativo circulante e não circulante de maneira simplificada.

Anúncios

Ativo circulante e não circulante são dois termos comuns quando o assunto é balanço patrimonial da empresa. 

No entanto, muita gente não sabe o que significa e qual a diferença entre eles, o que é comum acontecer com termos de finanças e contabilidade.

Em suma, ambos são importantes na administração da empresa, em especial para separar e organizar as contas, mas cada um possui particularidades e características diferentes.

Continue a leitura e tire suas principais dúvidas sobre o assunto.

Em uma organização, passivos são as obrigações financeiras da empresa, enquanto os ativos, são tudo que ela pode converter em dinheiro.

O que é ativo circulante e não circulante?

Para entender a diferença entre estes dois ativos, em primeiro lugar, você precisa descobrir o que cada um significa. 

Anúncios

Então, acompanhe a leitura!

Ativo circulante

O ativo circulante é um bem que a empresa precisa converter em dinheiro a curto prazo, normalmente no ano fiscal da empresa, o que daria no máximo 12 meses. 

Sua principal característica é que ele tem alta liquidez, o que significa que pode ser convertido em dinheiro em um curto espaço de tempo.

Esse ativo é que viabiliza suporte financeiro para empresa; é ele quem permite que ela consiga quitar as despesas corriqueiras, como impostos, contas de consumo, fornecedores, serviços e salários de colaboradores.

Entre os principais exemplos de ativos circulantes encontramos, por exemplo:

  • Mercadorias;
  • Estoque;
  • Créditos;
  • Matérias-primas;
  • Contas a receber e aplicações financeiras, ambas de curto prazo;
  • Dinheiro em caixa.

O dinheiro gerado com ativo circulante deve ser direcionado para o pagamento do passivo circulante, como já foi citado, são as obrigações financeiras da empresa, em outras palavras, as contas a pagar.

Em suma, é válido dizer que o ativo circulante serve para manter o equilíbrio financeiro da empresa e as suas obrigações financeiras em dia, dessa forma, evita que ela fique endividada.

Ativo não circulante

Falta muito pouco para você entender a diferença de ativo circulante e não circulante. Agora, é a hora de descobrir o que é um ativo não circulante

Como o próprio termo já indica, ele é o oposto do ativo circulante, para ser mais claro, ele é representado por todos os bens que só podem ser convertidos em dinheiro a médio ou longo prazo.

Normalmente, são investimentos que oferecem um retorno previsto para um prazo que ultrapassa o período de 12 meses, notamos aqui a principal diferença entre o ativo circulante e o não circulante.

Isso porque, como já foi apresentado, os ativos circulantes são os recursos que podem ser convertidos para finanças em um período de no máximo 12 meses.

Para ajudar na compreensão dos leitores sobre os ativos não circulantes, mostraremos alguns exemplos logo abaixo:

  • Imóveis;
  • Equipamentos;
  • Propriedade intelectual;
  • Investimentos de longo prazo;
  • Máquinas;
  • Ferramentas.

Qualquer bem duradouro da empresa que seja utilizado para gerar receita, também são considerados ativos não circulantes.

Eles são responsáveis por fornecer os pagamentos para o passivo não circulante, assim como o passivo circulante recebe as receitas dos ativos circulantes.

Qual a diferença entre o ativo circulante e não circulante?

Conhecendo cada ativo acima, certamente já conseguiu perceber as principais diferenças entre eles, certo: 

No entanto, vamos reforçar um pouco mais essas diferenças. Observe a tabela abaixo: 

Ativo circulanteAtivo não circulante
Realizável a curto prazo, no máximo 12 mesesRealizável a longo prazo
Fornece recursos para o passivo circulanteFornece recurso para o passivo não circulante

Resumidamente, a principal diferença entre eles é o tempo que os ativos levam para se converter em dinheiro.

Além disso, está no destino que os recursos levam, ou seja, para onde, para que fim ou despesas eles são destinados.

Tipos de ativos circulantes 

Esses ativos são divididos em categorias, isso significa que há diferentes tipos, sendo as 3 principais: circulante líquido, circulante operacional e circulante cíclico.

1. Circulante líquido

Também conhecido como ativo financeiro, ele representa os capitais adquiridos a partir de investimentos e atividades da empresa.

Esse tipo pode ser dividido entre ativo circulante e não circulante, no entanto, o ativo circulante líquido pode ser convertido em menos tempo. 

O ativo não circulante líquido, por sua vez, demora mais tempo para ser transformado, além disso, é destinado para as contas a longo prazo.

Exemplos:

  • Aplicações em ações;
  • Fundos imobiliários;
  • Títulos privados e públicos.

O que determina se uma conta é circulante ou não é a sua liquidez, portanto, se ultrapassar 12 meses, é considerado um ativo não circulante.

Com os ativos circulantes líquidos a empresa consegue gerar mais lucro e expandir o negócio em um tempo menor.

2. Circulante operacional

Esse modelo diz respeito às atividades operacionais da empresa. Há alternativas de ativos operacionais circulantes e não circulantes também. 

Exemplos de ativos circulantes operacional:

  • Estoques;
  • Duplicatas a receber.

Ativos não circulantes operacionais:

  • Ferramentas;
  • Equipamentos utilizados no sistema de produção.

3. Circulante cíclico

Estão ligadas às atividades de rotina do negócio, ou seja, o ciclo operacional da organização. 

Ele é destinado ao pagamento periódicos da empresa, portanto, nenhuma dessas contas pode passar despercebida, pois afetará o funcionamento da empresa.

Exemplos:

  • Adiantamento com fornecedores;
  • Mercadorias.

Não podemos deixar de citar o ativo permanente, apesar de não se enquadrar na categoria de ativo circulante, ele é essencial para a organização da contabilidade da empresa.

Ele representa os ativos que serão dificilmente transformados em capital para a empresa, ou levarão muito tempo para isso.

O ativo intangível também é um ativo importante na empresa, apesar de não existir fisicamente, pode gerar lucro para a empresa.

Um exemplo desse ativo é o software, um produto online, mas que pode gerar recursos.

Os tipos de ativos circulantes são integrados em categorias. Dentro das 3 principais categorias, encontramos diferentes contas. Observe na tabela abaixo.

DisponibilidadeCréditosEstoque
CaixaDuplicatas a receberMercadorias que ainda não foram vendidas
Aplicações financeirasTítulos a receberMatérias-primas e produtos que podem ser revendidos em casos de problemas financeiros
Banco conta movimentoJuros a receber
Depósitos bancáriosOutros créditos

Tipos de ativos não circulantes

Os ativos não circulantes são os bens duradouros da empresa,  que trarão retorno em médio ou longo prazo. 

Eles podem ser máquinas, equipamentos ou investimentos que só trarão resultados a partir de um ano. 

Existem ativos circulantes que acabam se enquadrado no não circulante devido ao seu tempo de retorno.

Portanto, o fator liquidez é muito importante na hora de definir o ativo circulante e não circulante da empresa.

Conclusão

Neste texto você descobriu de uma forma simples e rápida o que é ativo circulante não circulante, além disso, viu exemplos e principais diferenças entre eles. 

Caso julgue necessário, pesquise em sites de contabilidade, por exemplo, artigos mais detalhados sobre o assunto ou peça orientação de uma profissional.

Enfim, o Capital Social é um passivo na empresa, leia o texto e descubra como definir o valor.