A Letra Financeira é coberta pelo FGC? Cobra imposto? Descubra!

Descubra se a Letra Financeira é coberta pelo FGC e como funciona esse investimento

Anúncios


Será que a Letra Financeira é coberta pelo FGC? Essa é uma das principais dúvidas de quem está interessado nessa aplicação.

Cartões mais recomendados

A Letra Financeira (LF) é um investimento de renda fixa de renda fixa de médio e longo prazo – pelos menos dois anos. Além disso, ela oferece um retorno mais atrativo do que as outras aplicações desta categoria.

E se você quer conhecer melhor esse investimento, continue a leitura! Vamos explicar como a LF funciona.

a letra financeira é coberta pelo fgc?

O que é Letra Financeira?

A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa cujas regras de remuneração são definidas no momento da contratação.

Ou seja, ao investir nesta aplicação, você já sabe qual é o índice usado para o rendimento dela.

O funcionamento da LF é muito parecido com os outros produtos de renda fixa, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e as Letras de Crédito do Agronegócio e Imobiliário (LCA e LCI).

Anúncios


Na prática, o investidor está emprestando seus recursos para o banco ou instituição financeira que, em troca, oferece uma rentabilidade como remuneração.

Em relação ao prazo, ele costuma ser de pelo menos, dois anos. Contudo, há prazos ainda mais longos.

Portanto, esse tipo de aplicação atrai o interesse de investidores com foco no médio e longo prazo, já que oferece baixa liquidez.


A Letra Financeira é coberta pelo FGC?

A Letra Financeira não conta com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Como as LFs não possuem essa cobertura, um dos maiores riscos dessa aplicação está na eventual falência da instituição emissora.

Portanto, ao investir em uma letra Financeira, é essencial ter certeza de que a instituição responsável pela emissão conta com a solidez e a segurança necessárias.

Anúncios


O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) é uma entidade privada e sem fins lucrativos que tem como principal objetivo proteger o capital e a rentabilidade do investidor que faz aplicação em renda fixa.

Ele ajuda a minimizar o risco de crédito, protegendo os investidores da eventual falência das instituições.

letra financeira

Qual é o valor mínimo para investir em Letras Financeiras?

O valor mínimo de investimento costuma ser bem mais alto do que o exigido para outras aplicações de renda fixa.

De acordo com as recomendações da Bolsa de Valores do Brasil (B3), a LF não pode ser emitida com valor nominal unitário inferior a R$ 50 mil na modalidade sem cláusula de subordinação.

Já para a opção que contempla a causa de subordinação, o valor mínimo de investimento é R$ 300 mil.


Como é a tributação de uma Letra Financeira?

A incidência de tributação para esse produto financeiro é a menor possível para essa classe – 15%.

Entretanto, para você fazer a comparação da forma correta, é importante entender como é a tributação em outros investimentos.

Em várias aplicações de renda fixa, como o CDB, por exemplo, há a cobrança de Imposto de Renda.

A tributação varia de acordo com o tempo da aplicação, conforme a tabela regressiva. Veja como funciona:

PrazoAlíquota
De 0 até 180 dias22,5%
De 181 até 360 dias20%
De 361 até 720 dias17,5%
Acima de 721 dias15%

A tributação da Letra Financeira segue a mesma tabela.

Porém, como você já sabe, o prazo mínimo de aplicação é de dois anos. Sendo assim, o investidor não vai pagar mais de 15% no IR.

É importante lembrar que a tributação incide apenas sobre o rendimento, ou seja, não sobre a aplicação.


Estruturas de remuneração das Letras Financeiras

Há vários tipos de Letras Financeiras, que se diferem em relação à estrutura de remuneração.

Entenda melhor como essas alternativas de investimento funcionam:


Prefixado

Quando a remuneração é prefixada, o investidor, na hora da contratação, já sabe qual será a rentabilidade.


Pós-fixado

No pós-fixado, mesmo entendendo quais são as taxas de juros, os rendimentos podem variar.

É que esses títulos estão atrelados a índices flutuantes, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI).


Misto (híbrido)

Uma parte da remuneração é prefixada no momento da aplicação, enquanto a outra parte é pós-fixada, geralmente indexada ao IPCA.


Como investir em Letras Financeiras?

Para investir em Letras Financeiras, é necessário abrir a sua conta em uma corretora de valores credenciada.

Antes de investir em uma LF ou qualquer outro título de renda fixa, é muito importante que você preste atenção em algumas características, como por exemplo:

• Prazo do investimento

• Formato de remuneração

• Valor mínimo

• Dados do emissor e condições de pagamento

Além disso, é muito importante conhecer o seu perfil de investidor e traçar objetivos financeiros.


Quais são as vantagens de investir em Letras Financeiras?

Veja alguns benefícios de investir nessa aplicação:


Rentabilidade

A rentabilidade das Letras Financeiras costumam ser mais atrativas do que as oferecidas por outros investimentos de renda fixa.

O investimento mínimo é alto e o dinheiro precisa ser mantido na aplicação por pelo menos dois anos. E esse é um dos motivos pelo qual o rendimento geralmente é superior.


Diversificação

A diversificação é muito importante para qualquer investidor.

Afinal, isso permite que você encontre novas oportunidades, além de ajudar a diluir os riscos envolvidos.

As LFs não contam com a proteção do FGC. Além disso, têm risco moderado de crédito.

Porém, ao investir em letras financeiras de instituições sólidas e renomadas, é possível reduzir consideravelmente o risco de crédito.

Além da rentabilidade superior aos outros títulos de renda fixa e possibilidade de diversificação, há outras vantagens de investir em Letras Financeiras, como por exemplo:

• Facilidade de aplicação

• Menor alíquota do Imposto de Renda (15%)


Quais as desvantagens das Letras Financeiras?

O valor mínimo para investir em uma LF é de R$ 50 mil, bem mais alto do que o exigido para outros títulos de renda fixa.

Além disso, também é importante mencionar a incidência de IR e impossibilidade de resgate antes do prazo.

investimentos não cobertos pelo fgc

Conclusão

 A Letra Financeira não conta com a cobertura do FGC.

Aliás, como se trata de uma modalidade de investimento de médio e longo prazo, antes de realizar a aplicação, é necessário traçar objetivos e realizar um planejamento.

Desse modo, você poderá ter mais certeza de que não vai precisar dos recursos no curto prazo (antes da data de vencimento).

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu