10 dicas para separar as finanças pessoais da empresa

Saiba como separar as finanças pessoais da empresa através desse guia!

Anúncios



Separar as finanças pessoais da empresa é essencial para se organizar e evitar problemas.

Cartões mais recomendados

Afinal, sem controle financeiro, fica difícil fazer o negócio crescer.

É provável que você até saiba disso. Porém, sabemos que na prática, fazer isso acontecer não é tão simples quanto parece. Entretanto, é algo essencial. Por isso, nós vamos te ajudar!

Abaixo, veja o que fazer para separar as finanças pessoais da empresa:

10 dicas para separar as finanças pessoais da empresa

1. Organize-se

O primeiro passo é se organizar.

Não importa se estamos falando de um planejamento de finanças pessoais ou empresariais.

Anúncios


Sem organização, nada vai funcionar.

Por isso, antes de tomar qualquer atitude, comece a se organizar para que assim, seja mais fácil separar o caixa pessoal do empresarial.


2. Faça uma boa análise

Para ajudar na organização, reúna as informações necessárias sobre as pendências financeiras da empresa, entradas, gastos, entre outros.

Aqui, você já pode começar a separar as finanças pessoais da empresa. Porém, se achar melhor, utilize essa parte apenas para agrupar informações.

Depois, faça a separação em duas categorias: vida pessoal e empresarial (parte financeira do seu negócio).

Uma forma simples de fazer isso, é através de planilhas do Excel.


3. Trace metas e objetivos

Anúncios


Ao fazer a separação e identificação das receitas pessoais e empresariais, você consegue obter dados bem concretos sobre os resultados.

Por esse motivo, já é possível definir metas que o seu negócio pretende alcançar e desenvolver um plano de negócios.

Existem metas simples que podem ser colocadas aqui, como por exemplo, aumentar as vendas na loja física e/ou online em X% e reduzir despesas em Y%.

O que realmente importa é que você consiga traçar objetivos, para que assim, você identifique os passos necessários para alcançá-los.

Tão importante quanto criar metas, é analisá-las, já que a maioria delas envolve a parte financeira.

Mas, afinal, o que isso tem a ver com separar as finanças pessoais da empresa?

É que para traçar metas e objetivos de forma organizada, é necessário analisar a sua conta e todas as movimentações relativas aos empreendimento.

E se você não separar as duas contas, será muito difícil se organizar e acompanhar os resultados.


4. Possua contas bancárias separadas

Pode parecer algo óbvio, mas muitos empreendedores cometem esse erro.

Ao utilizar a mesma conta bancária para as duas finalidades, a chance de você se confundir se torna bem maior.

Basicamente, estamos falando de gerenciar e separar as suas contas pessoais (água, luz, condomínio) e os compromissos comerciais.

Sem essa separação, controlar entradas e saídas de dinheiro se torna bem mais complicado.

Por isso, o ideal é que você tenha contas bancárias separadas.

A boa notícia é que existem vários bancos que oferecem condições especiais e com isenção de taxas para contas jurídicas.


5. Atualize o fluxo de caixa

Não tem jeito: quando o assunto é finanças, controle e organização são essenciais.

Para fazer isso, é importante ter um fluxo de caixa atualizado de forma constante.

É importante registrar todas as entradas e saídas de dinheiro, independentemente do valor.

Isso faz com que você consiga analisar com mais facilidade os pagamentos feitos, recebidos e as pendências financeiras que têm para os próximos dias e semanas.

citação

6. Crie reserva pessoais e para a sua empresa

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas passam por momentos de instabilidade financeira.

Para tornar esses momentos menos difíceis, é essencial que você tenha um fundo de emergência.

A cada retirada, tenha em mente que uma parte deve ser destinada à criação da sua reserva pessoal.

Do mesmo modo, uma parte do dinheiro do caixa precisa ser investida em um fundo, para que a empresa possa lidar com imprevistos ou até mesmo, aproveitar oportunidades que surgirem.


7. Controle todas as movimentações financeiras

Aqui muitos empreendedores costumam errar.

É que para facilitar o trabalho, alguns olham apenas as movimentações maiores e deixam de lado as de valor menor.

O fluxo de caixa é excelente para a gestão financeira do seu negócio, mas existem vários cuidados que devem ser tomados para separar as finanças pessoais da empresa.

Aliás, em empresas familiares, isso acontece com mais frequência, já que é relativamente comum que um dos donos use o saldo operacional do negócio para pagar uma conta pessoal.

No primeiro momento, isso até pode parecer algo irrelevante, mas quando acontece de forma constante, pode trazer problemas, desorganização e dor de cabeça.

O ideal é nunca pagar as contas pessoais com o dinheiro da empresa. Porém, se isso acabar acontecendo, deixe tudo bem discriminado, para não ter problemas e dúvidas depois.


8. Defina o valor da sua remuneração e dos sócios

Um erro comum praticado por empreendedores é retirar dinheiro do caixa de acordo com as necessidades pessoais.

Entretanto, muitos não se atentam ao fato de que, se o lucro do negócio está indo todo para o bolso dos sócios, a empresa fica sem uma reserva para investimentos, o que prejudica o crescimento empresarial.

Uma das formas de evitar esse problema é definir um pró-labore para você e para os sócios.

Embora não seja exatamente um salário, ele funciona como uma remuneração.

Além do pró-labore, os sócios também podem estabelecer valores para retiradas com base na antecipação de lucros.

9. Tenha um diagnóstico financeiro

O diagnóstico financeiro é uma solução utilizada para mapear completamente o orçamento empresarial.

Para os negócios, realizar o diagnóstico financeiro é importante para garantir a continuidade da empresa e fazer com que ela cresça de modo mais equilibrado.

Só ele vai fazer com que você realmente consiga ter uma visão mais geral de todas as receitas e despesas empresariais.


10. Busque ajuda profissional

Separar as finanças pessoais da empresa é algo que todo empreendedor precisa fazer.

Porém, você não precisa cuidar de tudo sozinho. Até porque, existem alguns detalhes que exigem o trabalho de um bom contador e/ou de um gestor financeiro profissional.

Conclusão

Agora você já sabe como separar as finanças pessoais da empresa.

Mas como falamos, para tornar esse processo ainda mais eficiente, é importante que você conte com o auxílio de profissionais especializados!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu