Trabalhei 2 anos quanto vou receber na minha rescisão?

Se eu trabalhei 2 anos, quanto vou receber na minha rescisão? Muitas pessoas se perguntam isso depois que saem de uma empresa pela qual estiveram por bastante tempo.

Anúncios

Muitas pessoas querem saber o quanto vão receber para poder se organizar financeiramente para o período que ficará desempregado ou sem receber.

O que é rescisão?

A rescisão de um contrato de trabalho é um documento que faz a formalização do término de um vínculo profissional.

Geralmente, a rescisão ocorre quando uma das partes envolvidas no contrato decidiu encerrá-lo antes do prazo estabelecido ou quando há o cumprimento integral do contrato.

Existem alguns tipos de rescisões, e cada uma delas possui características diferentes que exigem o cumprimento de deveres por parte do empregado e do empregador.

A rescisão de um contrato geralmente envolve questões legais e financeiras, como o pagamento de verbas rescisórias e o cumprimento de obrigações trabalhistas, como a entrega de documentos e a baixa na carteira de trabalho.

trabalhei 2 anos quanto vou receber na minha rescisão?

Mas se eu trabalhei 2 anos, quanto vou receber?

Agoravamos a pergunta mais importante, quanto se recebe por dois anos trabalhados em uma empresa?

Anúncios

Para saber isso, vamos precisar dividir nos três tipos de demissão, já que cada um deles tem características diferentes que impactam na rescisão.

Sem justa causa e com aviso prévio trabalhado

Se essa for a sua situação, e você tiver trabalhado o aviso prévio, irá receber o mesmo valor do salário, mas se faltar nesse período será feito o desconto referente a esses dias.

As empresas devem pagar mais três dias por ano trabalhado pelo funcionário, então se você trabalhou dois anos, receberá o equivalente a mais seis dias também.

Caso tenha férias abertas, a empresa vai pagar mais um mês de salário, além de um terço do salário referente às férias.

Por ser uma demissão sem justa causa você pode fazer o saque do seu FGTS, e além desses valores acima da rescisão, a empresa deve pagar 40% da multa do FGTS.

Considerando um cenário de alguém que recebe R$1500, com férias em aberto nessas condições, ela receberia por volta de R$3.861. Essa não é uma conta completamente certa já que foi feita com base em algo ficticio.

Neste cálculo não foi adicionada a multa de 40% do FGTS.

Sem justa causa e com aviso prévio indenizado

Nesse caso, a empresa vai pagar o seu salário, e você não precisará cumprir o aviso prévio. 

Se tiver horas extras, terá o direito de recebê-las quando o contrato de trabalho for rescindido.

Agora alguém que trabalhou dois anos e possui férias em aberto receberia R$5.918, sem contar os 40% da multa de FGTS.

Com justa causa

Caso a demissão seja de justa causa, a empresa não vai pagar aviso prévio e você também não poderá trabalhar pelo aviso prévio.

O trabalhador que for demitido por justa causa também não recebe o seguro desemprego e não pode sacar o seu FGTS.

Apesar disso, a pessoa que for demitida por justa causa tem direito ao valor de suas férias que não foram tiradas e salário referente a dias trabalhados, caso ainda não tenha recebido.

Tipos de rescisão

Como mencionamos, existem tipos diferentes de rescisão de contrato de trabalho, com características variadas e consequências diferentes.

Justa causa

A rescisão por justa causa acontece quando o empregador decide encerrar o contrato de trabalho por conta de uma falta grave do funcionário.

Essa falta pode ser a violação de normas da empresa, desonestidade, mau comportamento, negligência e outros relacionados.

Quando acontece isso, o funcionário perde uma série de direitos, como verbas rescisórias, aviso prévio e outras.

Sem justa causa

Já a rescisão sem justa causa acontece quando o empregador decide encerrar o contrato sem que o funcionário tenha alguma falta grave.

É algo unilateral e o funcionário recebe diversos direitos, como o aviso prévio, férias proporcionais, décimo terceiro salário e multa FGTS.

Acordo mútuo

A rescisão por acordo mútuo ocorre quando as duas partes, empregador e funcionário, concordam em encerrar o contrato de trabalho antes do prazo estabelecido.

Nesse caso, os termos da rescisão são acordados entre as partes e podem incluir o pagamento de indenizações adicionais, benefícios extras ou outras condições estabelecidas mutuamente.

Término de contrato determinado

Quando um contrato tem uma “data de validade”, a rescisão vai ocorrer naturalmente quando essa data chegar.

Nesse caso, não é obrigatório o pagamento de aviso prévio, pois o término já estava previsto.

É importante ressaltar que cada tipo de rescisão pode ter implicações legais específicas, inclusive em relação às verbas rescisórias e aos direitos do trabalhador.

Quais são as verbas rescisórias?

As verbas rescisórias são valores devidos ao funcionário no momento em que é feita a rescisão do contrato de trabalho.

Elas variam de acordo com o tipo de rescisão e com os benefícios que o funcionário recebia.

Em primeiro lugar temos o aviso prévio, que é um período de antecedência que o empregador deve conceder ao funcionário quando decide rescindir o contrato sem justa causa.

O aviso prévio pode ser trabalhado, no qual o funcionário continua com suas funções no período, ou indenizado, onde o empregador vai pagar o valor referente a esse período.

Também temos o saldo de salário, que é o valor referente aos dias trabalhados. Por exemplo, se o empregador rescindiu seu contrato dia 20, você receberá o referente a 20 dias trabalhados.

Ainda como verba rescisória, o funcionário pode receber o proporcional às suas férias, então se ele não tiver tirado todo o período que poderia, ele vai receber o proporcional ao período não descansado.

Na rescisão, também é feito o pagamento do décimo terceiro salário, em que o funcionário vai receber proporcional aos meses trabalhados.

E por fim, ao demitir um funcionário sem justa causa, é preciso que o empregador pague a multa do FGTS, que é de 40% do valor total do FGTS do colaborador.

Entender sobre a rescisão é muito importante, queira você tenha sido demitido ou não. Faz parte dos seus direitos como trabalhador e você precisa conhecer para lutar por eles.