Renda fixa como escolher: 5 dicas para não errar

Renda fixa como escolher: saiba como descobrir quais os melhores investimentos para a sua carteira

Anúncios



Renda fixa como escolher? Essa é uma dúvida muito comum entre os investidores conservadores, ou seja, aqueles que priorizam a segurança na hora de fazer aplicações.

Cartões mais recomendados

É que cada investimento em renda fixa possui regras diferentes em relação ao investimento mínimo, prazo para resgate, remuneração, etc.

Para te ajudar, vamos te mostrar como escolher o melhor investimento nessa categoria!

Continue a leitura e aprenda!

renda fixa como escolher

O que é renda fixa?

A renda fixa é uma modalidade de investimento em que a rentabilidade é previsível.

Ao adquirir um produto financeiro dessa categoria, você está, na verdade, emprestando o seu dinheiro para alguém, que pode ser o governo ou outras empresas.

Anúncios


Na data definida, você receberá o seu dinheiro acrescido de juros.

Em relação a remuneração do investimento, existem três cálculos de rentabilidade mais comuns:

Papéis prefixados: os títulos prefixados possuem uma taxa de juros fixa. Ou seja, você saberá a rentabilidade exata na hora em que contratar o investimento.

• Papéis pós-fixados: os títulos pós-fixados são os títulos cujo retorno varia de acordo com um indexador econômico, como a Selic ou o CDI.

• Papéis híbridos: é a combinação dos papéis prefixados com os pós-fixados. Isso significa que a rentabilidade é composta de uma parte fixa e outra variável.


Renda fixa como escolher: dicas para você não cometer erros

Tomar a decisão de investir é algo muito importante para o seu presente e o seu futuro.

Anúncios


Entretanto, muitas pessoas se enganam, pois acham que todo investimento é igual, ou, até mesmo, acreditam que vão ficar ricas do dia para a noite.

Esse é um grande equívoco que pode trazer prejuízos financeiros.

Veja algumas formas de maximizar os ganhos e reduzir os prejuízos, para que assim, os investimentos possam trazer mais tranquilidade financeira e ajudar no crescimento do seu patrimônio:

citação

1. Conheça o seu perfil de investidor

O perfil de investidor representa uma análise que identifica suas preferências e expectativas em relação aos investimentos.

Através de algumas questões, o perfil de investidor irá indicar os ativos mais adequados para a sua carteira.

Você será avaliado pela sua situação financeira atual, idade, conhecimento do mercado, objetivos financeiros e, claro, tolerância a riscos.

Veja as principais características de cada perfil de investidor:

• Conservador: esse perfil tende a optar pela segurança nos investimentos. Ele tem baixa tolerância aos riscos, e, por isso, sempre escolhe os investimentos mais seguros, mesmo que a rentabilidade seja menor.

• Moderado: esse investidor está entre os conservadores e arrojados. O perfil moderado gosta de segurança, mas possui uma certa tolerância a riscos de longo prazo.

• Arrojado: o perfil arrojado, também chamado de agressivo, sempre está em busca dos melhores retornos. Por isso, ele abre mão de parte da segurança, para investir em aplicações mais arriscadas (desde que haja boas possibilidades de lucro).


2. Não aplique na primeira opção que o gerente sugerir

Contar com o auxílio de especialistas no assunto é sempre bom, não é mesmo?

Porém, um bom investidor também deve fazer pesquisas por conta própria, para identificar os melhores produtos e as tendências do mercado.

O problema é que muitos investidores, por falta de experiência, aplicam na primeira opção que o gerente sugere, sem antes fazer pesquisar sobre as taxas, juros e prazos envolvidos.

Lembre-se de que nesse mercado, existe muita concorrência entre as instituições e os produtos. Isso significa que as taxas praticadas entre as instituições podem ser mais diferentes do que você imagina!


3. Diversifique a sua carteira

Colocar tudo em uma aplicação só é um dos maiores erros dos investidores.

Claro que quando você está começando a investir, é normal que tenha um pouco de receio. Mas o ideal é que com o tempo, você monte uma carteira com ativos diferentes.

Isso não significa diversificar apenas por diversificar, mas sim, criar uma estratégia para reduzir os riscos e identificar as melhores oportunidades do mercado.

A diversificação é importante para a construção do patrimônio e deve ser feita com base nos objetivos de curto e longo prazo.

Isso vale tanto para a renda fixa, fundos e ações!


4. Considere o prazo do investimento

A rentabilidade é, de fato, um fator muito importante na hora de investir.

Mas isso não significa que você deve deixar as outras coisas de lado.

Algo fundamental para você ter mais segurança e tranquilidade na hora de investir, é considerar a liquidez da aplicação.

A liquidez, basicamente, corresponde à velocidade e facilidade em que um ativo pode ser convertido em dinheiro novamente.

Os investimentos de alta liquidez, por exemplo, permitem que você resgate o seu dinheiro de forma rápida.

Para quem tem um aporte financeiro e se sente seguro em realizar investimentos no longo prazo, talvez até possa fazer sentido abrir mão da liquidez.

Contudo, se você está pensando no curto prazo ou então, quer deixar a sua reserva de emergência em um aplicação de renda fixa com rentabilidade maior que poupança, precisa considerar a liquidez.

Um investimento de alta liquidez, por exemplo, é o Tesouro Selic. Ao solicitar o resgate (mesmo que seja antes do prazo de vencimento), você terá que esperar apenas um dia útil, ou até menos, para receber o dinheiro aplicado.


5. Estude sobre o mercado

Estudar sobre os investimentos é algo muito importante para todo investidor.

Se você se dedicar a aprender um pouco mais, todos os dias, até mesmo antes de investir, conseguirá ter retornos muitos melhores.

Além disso, terá mais facilidade para identificar oportunidades e se livrar de “furadas”.

Por isso, nós recomendamos que você estude sobre o mercado de investimentos (tanto em renda fixa quanto em variável), através de livros, cursos, palestras, vídeos, podcasts, entre outros!

principais investimentos em renda fixa

Conclusão

Renda fixa como escolher? Agora você já sabe como tomar boas decisões e evitar erros que podem comprometer o rendimento das suas aplicações!

Faça uma análise do seu perfil de investidor, dos objetivos financeiros e crie um plano de investimentos!

Aproveite as oportunidades que o mercado oferece para que assim, você possa potencializar os seus ganhos e alcançar a liberdade financeira.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu