Qual o melhor tipo de investimento a longo prazo?

Um bom investimento a longo prazo oferece retorno extremamente vantajosos. Descubra como fazer as melhores escolhas e diversificar a sua carteira.

Anúncios



Pergunte para qualquer economista qual o melhor tipo de investimento e a resposta será a mesma: qual o contexto? Qual o seu perfil de investidor?

Cartões mais recomendados

Afinal, não existe um único tipo de investimento. Para quem está interessado em ter ganhos no curto prazo, a resposta será uma. Para quem quer investir no futuro, a resposta será outra.

O que você precisa saber, é que geralmente, os investimentos a longo prazo trazem retornos superiores às opções mais imediatas.

A questão é descobrir quais ativos ter na carteira e claro, decidir o tempo em que você quer manter esses produtos na sua carteira.

Se você não sabe por onde começar, fique tranquilo. Nós vamos te ajudar! Continue a leitura para saber quais os melhores tipos de investimento a longo prazo.

Sumário do que você vai encontrar neste artigo:

Anúncios


1. Tesouro Direto

2. LCIs e LCAs

3. Debêntures

4. Fundos DI

5. Fundos Imobiliários

6. Ações

1. Tesouro Direto

Anúncios


O Tesouro Direto é o Programa pelo qual o Tesouro Nacional permite o investimento em títulos públicos federais.

Atualmente, temos três tipos de investimentos:

• Tesouro Selic: o rendimento acompanha a taxa SELIC

• Tesouro Prefixado: as taxas de juros são determinadas no momento da contratação (você sabe exatamente quanto vai receber no vencimento do título)

• Tesouro IPCA+: tem uma parcela prefixada e outra atrelada ao IPCA.


2. LCIs e LCAs

As LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) são títulos de renda fixa emitidos por bancos.

Elas funcionam de uma forma parecida. Porém, a diferença entre os dois tipos de investimentos, é que as LCIs são destinadas para financiar o mercado imobiliário. Já as LCAs, para o agronegócio.

E se você procura por investimentos que são isentos de Imposto de Renda, pode ter certeza de que as Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio são ótimas opções para a sua carteira.

A isenção do IR significa que você vai ter rendimentos mais elevados.

É importante você saber algo sobre esses investimentos: o rendimento da aplicação, quase sempre, é proporcional ao tempo em que o dinheiro permanecer aplicado.

Ou seja, você até pode optar por esses títulos de renda fixa se quer obter ganhos no curto prazo. Contudo, para você obter mais vantagem, o ideal é deixar o dinheiro aplicado por mais tempo.


3. Debêntures

“Para escolher uma debênture, é essencial fazer uma análise de todos os dados e categorias dos títulos.”

Debêntures são títulos de dívidas. Os títulos são emitidos por empresas e oferecidos como uma aplicação de renda fixa.

Podem ser pós-fixadas, geralmente indexadas ao CDI, ou híbridas (parcela pós-fixada atrelada ao CDI ou ao IPCA).

São excelentes opções para investidores que buscam rendimentos mais elevados.

Porém, como você já sabe, rendimentos elevados significam riscos maiores. Ou seja, as debêntures não são exatamente o melhor tipo de investimento a longo prazo para quem apresenta um perfil mais conservador.

Também é importante lembrar que a maioria das debêntures não têm liquidez. Isso significa mais dificuldades na hora de fazer o resgate antecipado. Contudo, existe a possibilidade de vendê-las no mercado secundário.

Atualmente, há sete tipos de debêntures disponíveis no mercado brasileiro:

• Debêntures comuns

• Debêntures incentivadas

• Debêntures conversíveis

• Debêntures simples

• Debêntures permutáveis

• Debêntures perpétuas

• Debêntures participativas


4. Fundos DI

Os fundos DI são fundos de renda fixa que acompanham a variação do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e investem no mínimo 95% em títulos de baixo risco, que podem ser privados ou públicos.

É um fundo indicado para quem dá preferência aos investimentos mais seguros (perfil conservador), com alta liquidez e claro, rentabilidade superior à da poupança tradicional.

A rentabilidade dos Fundos DI é de 100% da taxa Selic. A base de comparação é o CDI, que apresenta o mesmo percentual.

Sendo assim, os títulos comprados por um fundo DI vão render 100% do CDI.

Porém, não dá para deixar de mencionar os custos com a taxa de administração, que ficam em torno de 0,3%. Ou seja, o rendimento dos fundos deve ficar entre 80% e 100% do CDI.


5. Fundos Imobiliários

 Os fundos imobiliários são opções de investimentos a longo prazo bem interessantes. Eles são divididos em três categorias:

• Fundos de tijolo: fundos que contam com imóveis em seus portfólios. O ganho é baseado na valorização desses imóveis, além do aluguel mensal.

• Fundos de papel: são fundos que compram títulos de dívidas e outras aplicações relacionadas ao mercado imobiliário.

• Fundos de desenvolvimento: nesse caso, o foco está nos imóveis que ainda estão em fase de construção. Possuem retornos maiores. Porém, são mais arriscados, por causa da execução da obra e possibilidade de o local não ser vendido ou alugado posteriormente.


6. Ações

“Monte uma carteira de ações de acordo com os seus objetivos.”

Não dá para falar em investimento a longo prazo sem citar as ações, não é mesmo? Aliás, essa é uma das modalidades de investimento mais antigas e tradicionais do mercado financeiro.

A boa notícia é que investir em ações não é tão complicado quanto parece. Além disso, também não é necessário ter muito dinheiro para entrar nesse mercado, ao contrário do que algumas pessoas dizem.

O segredo do sucesso de quem investe em ações, é ter uma carteira sólida e diversificada.

Também é necessário se preparar para os altos e baixos da bolsa de valores, que eventualmente vão acontecer, ainda mais porque estamos falando de uma estratégia de investimento a longo prazo.

Infelizmente, o número de brasileiros que investem na bolsa ainda é baixo. Mas essa realidade está mudando!

Quem investe em ações pode focar tanto no curto prazo quanto no longo prazo.

A primeira é mais indicada para quem foca em ganhos rápidos. Já a segunda, para quem tem como objetivo construir uma carteira sólida e construir um patrimônio financeiro.

Conclusão

Há vários tipos de investimentos a longo prazo. Para você fazer boas escolhas, é necessário levar em consideração o seu perfil de investimento, o risco de cada um deles e o prazo (data de vencimento).

Assim, você consegue fazer escolhas mais vantajosas!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu