Psicologia Forense: O Raio X da Profissão 

A Psicologia Forense é uma disciplina multifacetada que lança luz sobre a interseção entre a psicologia e o sistema legal.

Anúncios

Ela desempenha um papel crucial na compreensão e resolução de questões complexas relacionadas ao comportamento humano, processos judiciais e questões legais.

    psicologia forense

    O que é a psicologia forense?

    A Psicologia Forense é uma disciplina especializada dentro da psicologia que se concentra na aplicação dos princípios, teorias e métodos psicológicos ao contexto legal e judicial.

    O profissional da área de psicologia forense é o responsável por avaliar a saúde mental de um indivíduo que esteja envolvido em diferentes processos judiciais.

    Ela abrange uma ampla variedade de serviços que os psicólogos prestam dentro do contexto legal e judicial.

    A área envolve a relação de psicologia e justiça, os profissionais vão prestar auxílio aplicando seus conhecimentos em psicologia para entender, avaliar e solucionar questões judiciais.

    A Psicologia Forense exige uma compreensão profunda tanto da psicologia quanto das leis e regulamentações locais.

    Anúncios

    Os profissionais dessa área desempenham um papel vital no sistema de justiça, ajudando a garantir a equidade, a justiça e a compreensão das complexidades do comportamento humano em contextos legais.

    No caso de crimes mais graves, os psicólogos são chamados para fazer avaliação mental, se a pessoa em questão está em suas faculdades mentais ou para descobrir o que levou a certos comportamentos.

    Eles podem ser chamados também como testemunhas especializadas nos tribunais, para trazer análises mais complexas, auxiliando o juiz e o júri nas decisões.

    Como se tornar um psicólogo forense?

    Para se tornar um psicólogo forense é preciso se formar em psicologia, um curso que leva até 5 anos para ser concluído.

    No curso de Psicologia, os estudantes vão aprender:

    • Psicopatologia;
    • Psicanálise;
    • Psicologia Fenomenológico - Existencial;
    • Psicologia da personalidade;
    • Psicologia experimental;
    • Neuropsicologia;
    • Saúde mental e atenção psicossocial.

    E depois de formado em psicologia, o profissional precisará cursar uma especialização em psicologia forense ou psicologia criminal, onde são aprendidas matérias como:

    • Introdução à Psicologia Forense;
    • Psicopatologia Forense;
    • Psicologia Criminal;
    • Direito Penal;
    • Estrutura Criminal;
    • Psicologia do Terrorismo;
    • Tratamento das Condutas Criminais;
    • Perfis criminais e comportamentais;
    • Psicologia Jurídica;
    • Psicopatologia;
    • E muitos outros.

    Principais atividades do psicólogo forense

    O psicólogo forense ou criminal, é o responsável por desempenhar diversas atividades essenciais dentro dos contextos jurídicos e legais.

    Vamos ver as atividades:

    Avaliação psicológica

    Uma das principais atividades é conduzir avaliações abrangentes dos envolvidos em casos criminais que tenham sido levados ao tribunal. Não necessariamente precisa ser o suspeito, mas podem ser testemunhas, vítimas ou os réus.

    Isso pode incluir avaliações de competência mental, avaliações de saúde mental, avaliação de capacidade parental, avaliação de risco de reincidência e muito mais.

    Entrevistas forense

    Atuando junto de advogados e outros profissionais da justiça, o profissional da psicologia forense vai realizar entrevistas forenses detalhadas para coletar informações relevantes para investigações e processos judiciais.

    Isso pode incluir a entrevista de vítimas, testemunhas, suspeitos e infratores, trazendo suas concepções de acordo com o comportamento e análise desses indivíduos.

    Testemunho Especializados

    Outra atividade do profissional é a atuação como testemunha especializada em tribunais, fornecendo análises especializadas e mais completas sobre questões psicológicas que sejam relevantes para o caso.

    Isso ajuda a esclarecer e contextualizar informações complexas para juízes, advogados e juris.

    Avaliação de Crianças e Famílias

    Quando o profissional atua junto dos advogados da vara da família, ele será responsável por avaliar o bem estar de crianças que estejam envolvidas em casos de abuso, negligência pelos pais ou disputa de custódia.

    Isso porque é muito importante também acompanhar o estado de saúde mental das crianças durante processos estressantes, que podem ser ainda maiores para elas.

    Além disso, avaliar a capacidade dos pais para garantir um ambiente seguro e adequado para as crianças.

    Análise e avaliação de Perfil Criminal

    Avaliar criminosos condenados para determinar fatores de risco, necessidades de tratamento e probabilidade de reincidência, também é atividade importante desse profissional.

    Essas avaliações ajudam a orientar intervenções e decisões de sentença, até mesmo pedidos de liberdade condicional.

    Além disso, o profissional irá colaborar com outras forças de segurança, como polícia civil, militar e outros, para analisar perfis criminais e identificar padrões de comportamento e traços psicológicos.

    Isso é importante para investigação criminal e identificação de padrões de criminosos reincidentes.

    Pesquisa e Desenvolvimento de Políticas

    Contribuir para a pesquisa em psicologia forense, desenvolvendo políticas e práticas baseadas em evidências para melhorar o sistema legal.

    Aconselhamento e Intervenção

    Oferecer aconselhamento e intervenção terapêutica para indivíduos envolvidos em questões legais, como vítimas de trauma ou infratores em programas de tratamento.

    Avaliação de Danos Psicológicos

    A avaliação de danos psicológicos é uma área especializada da psicologia forense que se concentra em determinar e quantificar o impacto psicológico que um evento traumático ou prejudicial teve sobre um indivíduo;

    Essa avaliação é frequentemente realizada em contextos legais, como processos judiciais de indenização por danos pessoais, acidentes, abuso, assédio, entre outros.

    Consultoria e treinamento a policiais e promotores

    O profissional de psicologia forense pode também oferecer consultoria em questões relacionadas à justiça criminal, tanto a promotores quanto a policiais.

    Eles podem fornecer dicas ou treinamento de como entrevistar suspeitos ou testemunhas, até mesmo ensinar como avaliar o comportamento de alguém perante situações de estresse.

    Onde ele pode trabalhar?

    O psicólogo forense pode trabalhar em uma variedade de estabelecimentos, aproveitando sua expertise para fornecer serviços psicológicos em contextos legais e judiciais.

    Veja onde ele pode atuar:

    • Tribunais;
    • Sistemas judiciais;
    • Escritórios de advocacia;
    • Organizações de saúde mental;
    • Agência de serviços sociais;
    • Universidades;
    • Departamentos de Proteção à Criança;
    • Instituições Correcionais;
    • Centros de trauma e abuso e muitos outros.

    Estes são apenas alguns exemplos de onde o profissional de psicologia forense está apto a trabalhar.

    Qual o salário na área de psicologia forense

    Na área de psicologia forense o profissional poderá ser contratado por órgãos de justiça, então hoje veremos dados retirados da conta do STJ - Superior Tribunal de Justiça - no Glassdoor.

    Segundo a página de salário mensal de psicólogo no STJ é de R$11 mil, mais especificamente R$11.595 ao mês.

    Porém, a atuação é como freelancer e não contratado efetivamente como CLT de carteira assinada.