O que é marcação a mercado? Como funciona no Tesouro Direto?

Entenda o que é e como funciona a marcação a mercado

Anúncios



Se você pretende investir no Tesouro Direto ou em outros títulos de renda fixa, provavelmente já ficou em dúvida sobre o que é marcação a mercado.

Cartões mais recomendados

Porém, nem todos os investidores sabem o que ele significa na prática e como isso pode impactar os seus investimentos.

Pensando nisso, no artigo de hoje, vamos falar mais sobre o assunto. Continue a leitura para entender melhor!

O que é marcação a mercado?

A marcação a mercado consiste na atualização diária nos preços de títulos de renda fixa ou renda variável.

O conceito é baseado em matemática financeira e considera a flutuação da oferta e demanda dos ativos, assim como o comportamento dos mercados primários e secundários.

A marcação, que varia tanto para cima quanto para baixo, refere-se ao valor pelo qual é possível vender um investimento em uma determinada data.

Anúncios


Resumindo, a marcação a mercado, informa quanto um título valeria, se ele fosse comprado ou vendido naquele dia.

Para quem investe em renda fixa, é fundamental prestar atenção nisso, já que esse é um fator importante para o investidor que quiser resgatar um título antes do prazo de vencimento.

Na data de vencimento, o investidor recebe a rentabilidade contratada. Isso significa que a marcação a mercado só faz diferença se você quiser vender um título de renda fixa antes do vencimento.

A marcação a mercado é usada como referência para atualização no valor dos papéis desde o ano de 2002, por decisão do Banco Central do Brasil.


Como funciona a marcação a mercado?

A marcação a mercado leva em conta principalmente três fatores: contexto econômico, demanda por um ativo e o valor dos novos títulos que estão sendo emitidos.

O contexto econômico se refere a determinados acontecimentos no mercado, como a inflação e taxa Selic (taxa básica de juros da economia), por exemplo.

Anúncios


Os acontecimentos políticos e do mercado externo, também podem fazer com que investidores estrangeiros queiram adquirir ou vender títulos nacionais.

Para você entender melhor, vamos dar um exemplo.

Imagine que você comprou um título público do Tesouro Direto com uma rentabilidade de 6% ao ano. O seu investimento foi de R$ 500.

No termo técnico, esse é o Preço Unitário (PU), isto é, o preço do título no momento do investimento.

Porém, você comprou esse título há um bom tempo e, depois disso, a taxa Selic começou a subir. Além disso, novos títulos foram lançados.

Nesse caso, o título que você comprou fica menos atrativo e tem menos demanda de investidores. Sendo assim, ele começa a valer a menos no mercado.

E é aqui que o conceito de marcação a mercado entra em ação, reajustando o valor do título público que você adquiriu um tempo atrás, mas nesse caso, para baixo.

Entretanto, é importante lembrar que o contrário também acontece. Afinal, se a taxa Selic voltar a cair, são os novos títulos que vão apresentar uma rentabilidade menos atrativa.

Assim, o investimento que você fez, fica mais interessante para os investidores e, portanto, começa a se valorizar.

Como funciona a marcação a mercado no Tesouro Direto?

Para entender o que isso significa, é preciso, em primeiro lugar, saber o que é Tesouro Direto.

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, lançado em 2002, através de uma parceria com a B3, para a venda de títulos públicos federais.

Antes disso, apenas pessoas jurídicas tinham acesso a esses títulos. Mas agora, o Tesouro Direto é considerado um dos investimentos mais acessíveis.

Aliás, com pouco mais de R$ 30, já é possível começar a investir em títulos públicos.

Ao investir em um título do Tesouro Direto, basicamente, você está emprestando o seu dinheiro para o governo. Em troca, irá receber uma remuneração.

Há três tipos de títulos públicos à venda no Tesouro Direto:

• Prefixado: ao investir em um título prefixado, você sabe exatamente o quanto vai receber, desde que espere a data de vencimento chegar para fazer o resgate.

• Tesouro Selic: como o nome já diz, esse título acompanha a variação da Selic, taxa básica de juros da economia. Como a rentabilidade desse título varia de acordo com a taxa básica de juros, o Tesouro Selic é considerado um título pós-fixado.

• Tesouro IPCA+: é um título híbrido. Parte da sua taxa de rendimento acompanha a inflação, enquanto a outra parte é prefixada.


Marcação a mercado no Tesouro Direto

Para que a rentabilidade dos títulos seja paga em sua integralidade, é necessário esperar a data de vencimento chegar.

Entretanto, é importante você saber que os títulos do Tesouro Direto tem liquidez diária. Sendo assim, você pode solicitar o resgate antes do prazo. E é nessa situação que a marcação a mercado se torna muito relevante.

Afinal, ela representa o cálculo do valor atual de um investimento.

Portanto, você pode solicitar o resgate de forma antecipada. Mas nesse caso, corre o risco de resgatar o investimento com prejuízo ou com uma rentabilidade menor.

O Tesouro Selic também pode ser impactado pela marcação a mercado, embora isso normalmente ocorra em menor grau. Por esse motivo, é o título mais procurado por quem deseja construir uma reserva de emergência.

Já os títulos prefixados e o Tesouro IPCA, são afetados de forma diária.

Portanto, acompanhar a marcação a mercado e analisar todas as características do investimento que você deseja comprar, como data de vencimento e regras de remuneração, é essencial para minimizar riscos e aproveitar melhor as oportunidades.

Conclusão

Agora você já sabe o que é marcação a mercado – a atualização diária nos preços de títulos de renda fixa.

Aliás, esse é um dos motivos pelos quais até mesmo os investidores mais conservadores, devem ter cautela ao realizar uma determinada aplicação.

Por exemplo, caso o seu objetivo seja criar uma reserva de emergência, não é recomendado comprar títulos prefixados ou híbridos (como o Tesouro IPCA). Afinal, esses títulos são mais indicados para quem tem objetivos de médio e longo prazo.

Afinal, a rentabilidade pode oscilar, causando prejuízos para quem solicitar o resgate antes da data de vencimento.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu