Números Romanos: Quando e Como Usar? Aprenda Agora!

Com certeza você já usou números romanos, talvez por uma questão de hábito ou apenas por vontade própria.

Anúncios

Mas você sabe realmente como funcionam os números romanos? Vamos descobrir agora!

números romanos

O que são os números romanos?

Os algarismos romanos, são um sistema de numeração criado durante o Império Romano e que foi altamente utilizado pela Europa, muito antes de ser substituído pelo sistema arábico que é utilizado hoje em dia.

O sistema de numeração romano não foi o primeiro baseado em letras, os gregos e babilônios já o utilizavam nas civilizações antigas, e o sistema adotado pelos romanos foi similar a estes.

Mas ainda falando sobre essa numeração, eles são compostos por letras do alfabeto latino, utilizado para representar o que hoje em dia conhecemos como os números normais, 1, 2, 3, 4 e assim em diante.

Segundo a história, os números derivam dos etruscos, uma civilização anterior aos romanos que habitavam a Península Itálica, seus números eram entalhados, e o que os romanos fizeram foi apenas adaptar.

Esse sistema começou durante o Império Romano e foi usado até o século 15 (XV), já que a partir do século 16 (XVI) foi introduzido o uso do sistema decimal.

Anúncios

Quais são os principais?

Como sabemos que os números romanos são representados por letras, podemos entender melhor também quais são os principais que usaremos para aprender mais.

Vejamos quais são eles:

  • I – 1;
  • V – 5;
  • X – 10;
  • L – 50;
  • C – 100;
  • D – 500;
  • M – 1000.

Regras da numeração romana

Com esses sete números, poderá trabalhar melhor as formas de utilizar os números do sistema romano, já que ele possui regras em relação a sua posição para ser utilizada.

A primeira regra a ser aprendida é a de que o sistema funciona com um princípio subtrativo. Sendo assim, se possuir duas letras diferentes, e um número menor vem antes do número maior, deve ser feita a subtração.

Como por exemplo:

  • O número 4 é representado por IV (1 e 5), que seria 5 – 1 = 4;
  • Já para o número 9 a representação é IX (1 e 10), mas segundo o conceito fica como 10 – 1 = 9.

Devemos mencionar também que o I (1), só poderá anteceder os número V (5) ou X (10), e quando ele está à frente desses números não pode ser repetido, ou seja, nunca veremos um número “IIV”, já que ele não existe.

Mas além do subtrativo, temos o princípio aditivo também, mas para esse caso o número maior deve estar à esquerda e ir decrescendo a partir disso, como por exemplo:

  • O número 18 em romanos é XVII, que seguindo este princípio se dá pela soma de 10 + 5 + 1 + 1 + 1 = 18;
  • Outro exemplo seria o número 3, representado por III que é 1 + 1 + 1 = 3;
  • XXVIII (28): 10 + 10 + 5 + 1 + 1 + 1 = 28.

Podemos também mesclar os dois princípios em alguns números específicos, como os seguintes:

  • XIV: 10 + 5 – 1 = 14;
  • XXXIX: 10 + 10 + 10 – 1 = 39;
  • XIX: 10 + 10 -1 = 19.

Nesse exemplo temos a primeira letra sendo de um número maior que a segunda, então deve ser somado com o outro número maior, mas no meio temos um menor que vem antes do maior, sendo assim, deve ser subtraído.

O mesmo vale para números maiores, como o 50 ou 90, veja:

  • XL: 50 – 10 = 40;
  • XC: 100 – 10 = 90.

Outra regra é que as letras I, X, C e M não podem ser repetidas mais de 3 vezes, por isso o número 3 é representado por III e o 4 por IV.

Essas são apenas algumas das regras dos números romanos para entender o básico de como usá-los.

Tabela dos números romanos

1 = I21 = XXI41 = XLI61 = LXI81 = LXXXI
2 = II22 = XXII42 = XLII62 = LXII82 = LXXXII
3 = III23 = XXIII43 = XLIII63 = LXIII83 = LXXXIII
4 = IV24 = XXIV44 = XLIV64 = LXIV84 = LXXXIV
5 = V25 = XXV45 = XLV65 = LXV85 = LXXXV
6 = VI26 = XXVI46 = XLVI66 = LXVI86 = LXXXVI
7 = VII27 = XXVII47 = XLVII67 = LXVII87 = LXXXVII
8 = VIII28 = XXVIII48 = XLVIII68 = LXVIII88 = LXXXVIII
9 = IX29 = XXIX49 = XLIX69 = LXIX89 = LXXXIX
10 = X30 = XXX50 = L70 = LXX90 = XC
11 = XI31 = XXXI51 = LI71 = LXXI91 = XCI
12 = XII32 = XXXII52 = LII72 = LXXII92 = XCII
13 = XIII33 = XXXIII53 = LIII73 = LXXIII93 = XCIII
14 = XIV34 = XXXIV54 = LIV74 = LXXIV94 = XCIV
15 = XV35 = XXXV55 = LV75 = LXXV95 = XCV
16 = XVI36 = XXXVI56 = LVI76 = LXXVI96 = XCVI
17 = XVII37 = XXXVII57 = LVII77 = LXXVII97 = XCVII
18 = XVIII38 = XXXVIII58 = LVIII78 = LXXVIII98 = XCVIII
19 = XIX39 = XXXIX59 = LIX79 = LXXIX99 = XCIX
20 = XX40 = XL60 = LX80 = LXXX100 = C

Onde os números romanos são utilizados?

Apesar de hoje em dia utilizarmos os sistemas de números decimais para basicamente tudo, os números romanos ainda podem ser utilizados em situações específicas.

Como por exemplo em relógios de luxo ou de parede, que podem ter a representação das horas e minutos com números romanos.

Em algumas datas esse sistema de numeração ainda pode ser utilizado, principalmente quando falamos de séculos.

Algumas pessoas costumam utilizar os números romanos em tatuagens para representar alguma data de significado especial também.

Em filmes e livros mais antigos acabamos encontrando a utilização dos números romanos, principalmente em obras que possuem sequências.

Nos livros clássicos também podem ser utilizados para numerar as páginas preliminares, como as páginas de índice e introdução.

Ainda podemos ver a utilização desses números em títulos, como o do Papa, de Reis, rainhas, princesas e outros líderes antigos, como é o caso da Rainha Elizabeth II.

Esses são apenas alguns exemplos de como os números romanos ainda são utilizados em vários contextos hoje em dia. Eles acrescentam um elemento histórico e estilístico, muitas vezes associado à elegância e tradição.