Long e short: você conhece essa estratégia de ações?

Entenda como funciona a estratégia de investimento long e short

Anúncios



Long e short é uma estratégia de investimentos que precisa de muita análise e determinados cuidados.

Cartões mais recomendados

Em janeiro de 2022, o número de investidores pessoas físicas na Bolsa brasileira (B3), ultrapassou os R$ 5 milhões.

Porém, antes de realizar qualquer tipo de investimento é importante entender como ele funciona, quais os riscos envolvidos e suas principais características.

Pensando nisso, no artigo de hoje, vamos falar mais sobre a estratégia em ações conhecida como long e short. Boa leitura!

long e short

O que é long e short?

Long e short é uma operação bem conhecida na bolsa de valores.

Essa estratégia envolve, de forma simultânea, a compra (long) e venda (short) de uma ação ou outros ativos financeiros.

Anúncios


Ou seja, é o processo de adquirir uma determinada ação enquanto vende outro papel.

O objetivo é obter lucro com a diferença entre o preço dos dois papéis. Porém, não necessariamente o investidor vai ganhar com a venda e com a compra. É possível que haja perda em uma das duas pontas.


Como funciona o long e short?

Para colocar a operação em prática, antes de tudo, é necessário comprar o ativo que você acredita que terá a melhor performance.

Ao mesmo tempo, irá realizar a venda dos ativos que acredita que não vão apresentar uma boa performance.

É que no mercado financeiro, o preço dos papéis segue uma linha geral.

Por exemplo, no ano de 2020, as vendas online aumentaram muito. Logo, as cotações de empresas varejistas online, como a Magazine Luiza, tiveram alta.

Anúncios


Entretanto, é totalmente possível que as distorções no mercado, façam com que o valor dos papéis de uma determinada companhia, não acabem acompanhando a tendência esperada.

Mas a distorção, com o tempo, pode desaparecer, fazendo com que a cotação se reajuste até chegar ao valor médio praticado.

E é nesse momento que entra a estratégia long e short.

Ao mesmo tempo em que o trader faz o long, ele também acompanha as ações que seguiram um movimento inesperado, isto é, que o valor aumentou mais do que o esperado em relação aos outros ativos financeiros no mercado.

Não é necessário que a ação que foi comprada (long) suba e que a ação vendida (short) apresente queda. O que é preciso, é que a ponta long, tenha um desempenho superior que o da short.

Sendo assim, podemos dizer que o ganho da operação, está justamente na distorção de comportamento de ativos, ou seja, o resultado de um ativo ser maior do que outro (algo comum de acontecer).

Com a diferença, torna-se possível lucrar.

operações que envolvem riscos

Quais são os custos com a operação long e short?

O primeiro custo que você deve levar em conta nessa operação é o de corretagem.

A taxa de corretagem é um valor cobrado por alguns bancos e corretoras em operações realizadas na bolsa de valores.

Nem todas as corretoras cobram essa taxa. Portanto, é importante pesquisar para ver a corretora em que você tem conta ou deseja abrir uma, cobra a taxa de corretagem.

Entretanto, também há outros custos existentes: a taxa de emolumentos e a taxa de liquidação cobrada pela bolsa. Além disso, há o custo com aluguel de ações.

Quanto aos impostos, essas operações são tributadas da mesma forma que as operações em ações. Nas posições comprada e vendida, o Imposto de Renda é de 15%. Já nas operações de swing trade e em Day Trade, 20%.


Quais são os tipos de operações long e short?

As operações são divididas em algumas categorias:

• Intrasetorial (papéis do mesmo setor): normalmente, as companhias escolhidas, são aquelas que variam de forma parecida. Esse tipo de operação é baseado na correlação de preços que as duas companhias do mesmo setor apresentam no mercado.

• Intersetoriais (ações de setores diferentes): aqui, podem ser utilizados ativos de setores diferentes.

• Ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN): nesse caso, a operação é montada com papéis da mesma empresa, mas de categorias diferentes.

• Controlada versus controladora: algumas empresas de capital aberto são controladas por companhias que possuem ações na bolsa. Desse modo, os papéis geralmente têm uma forte correlação.


Como fazer long e short?

Para realizar esse tipo de operação, você deve ter uma conta em uma corretora de valores.

Entre na conta e acesse o home broker. Depois, defina a ação que deseja operar vendido (short). Coloque o preço de venda.

Agora, coloque as suas garantias para a operação, como ações, por exemplo. Selecione a ação com a qual você deseja operar comprado (long).

Insira o valor de compra e envie a operação.

Ao fazer isso, a sua estratégia long e short será feita.


Quais os riscos do long e short?

A estratégia de long e short, obviamente, possui determinados riscos.

Um dos principais riscos é a possibilidade de ter prejuízos financeiros. Afinal, não há garantias de ganho.

Algumas medidas para diluir os riscos envolvidos nessa operação são a busca por aconselhamento de profissionais especializados no mercado e o uso do stop loss.

Entretanto, é importante você saber que mesmo com essas duas medidas, o long e short continua sendo uma operação que apresenta determinados riscos.

Um dos cuidados que os investidores devem ter ao realizar esse tipo de operação, é não alavancar de maneira exagerada e sem controle.


O que é stop loss?

Stop loss (parar perda) em inglês, é uma espécie de compra de ordem e venda, que você programa na sua corretora ao investir no mercado de ações.

O principal objetivo aqui é evitar que os prejuízos na bolsa de valores ocorram sem um tipo de limite.

Ou seja, é um modo de impedir que você tenha prejuízos não controlados. Assim, pode criar uma ordem de stop e loss, para quando o valor de um ativo chegar em um limite de perda estabelecido.

Geralmente, o stop loss é utilizado no gerenciamento de risco do day trade.

os principais erros de investidores iniciantes

Conclusão

A estratégia long e short é relativamente conhecida por investidores.

Entretanto, há alguns riscos envolvidos, que devem ser analisados antes de você realizar qualquer operação.

Para construir um patrimônio sólido, o ideal é estudar e analisar os ativos e sempre focar no médio e longo prazo.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu