O que é Letra Financeira e como funciona o investimento?

A Letra Financeira é um tipo de aplicação de renda fixa que costuma ter retornos melhores

Anúncios


A Letra Financeira é um investimento de renda fixa com prazos mais longos e rentabilidade atrativa.

Ou seja, é um tipo de investimento interessante para quem está em busca de uma rentabilidade mais estável e pode manter a aplicação por um longo período.

E se você se interessou por essa modalidade de investimento de renda fixa, continue a leitura. Abaixo, vamos explicar como esse produto financeiro funciona!

o que é letra financeira e como funciona o investimento?

O que é Letra Financeira?

A Letra Financeira é uma modalidade de investimento que funciona como os outros títulos de renda fixa.

Isso significa que ao realizar esse tipo de aplicação, você está, na verdade, emprestando o seu dinheiro à uma instituição financeira.

As regras de remuneração são definidas no momento do título. Sendo assim, ao escolher essa aplicação, você saberá exatamente qual é o índice usado para rendimento.

Anúncios

Contudo, há um determinado fator que diferencia as LFs dos outros investimentos de renda fixa: o prazo de aplicação mais longo, que costuma ser no mínimo, de dois anos.


Quem emite a Letra Financeira?

De acordo com a Resolução nº4.733 de 27 de junho de 2019, o título pode ser emitido por instituições financeiras autorizadas, que desejam captar recursos a longo prazo.

As instituições que podem emitir Letras Financeiras são:

·         Bancos múltiplos;

·         Bancos comerciais;

·         Bancos de desenvolvimento;

·         Bancos de investimento;

·         Sociedades de crédito, financiamento e investimento;

·         Caixas econômicas;

·         Companhias hipotecárias;

·         Sociedades de crédito imobiliário;

·         Cooperativas de crédito;

·         O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A letra financeira é tributada pela tabela regressiva do imposto de renda

Como funcionam as Letras Financeiras?

Esse tipo de investimento possui características próprias.

E se você está interessado nesse tipo de aplicação, precisa saber quais são elas.

Como você já sabe, estamos falando de uma alternativa de investimento para o médio e longo prazo, pois o tempo mínimo de resgate é de dois anos.

Geralmente, ela remunera com juros pós-fixados ligados e atrelados à taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário). O CDI é uma taxa que varia todo dia útil.

Entretanto, há títulos que oferecem remuneração prefixada.

Também há letras financeiras atreladas ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que ajuda a proteger o seu dinheiro da inflação e, assim, mantém o seu poder de compra no longo prazo.

Sendo assim, vale a pena contar com o trabalho de profissionais especializados para te ajudar a entender qual é a melhor opção para a sua carteira e, assim, maximizar os retornos financeiros.

Ao contrário de outros investimentos de renda fixa, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB), por exemplo, a LF não possui cobertura do FGC.

Ou seja, você depende da solidez da instituição financeira que emitiu o título.

Por esse motivo, é importante tomar ainda mais cuidado antes de realizar o investimento. O ideal é fazer pesquisas e estudar sobre a solidez da instituição financeira e o histórico de crédito.


Qual é o investimento e prazo mínimo?

Os títulos de renda fixa funcionam de forma parecida: você empresta o seu dinheiro para uma instituição (ou para o governo), e, na data combinada, irá receber o dinheiro acrescido de juros.

Entretanto, cada título de renda fixa possui uma taxa de rentabilidade, prazo e valor mínimo diferente.

Aliás, essa é uma das desvantagens das Letras Financeiras. O valor mínimo para investimento é de R$ 50 mil. Sendo assim, não é uma aplicação acessível para investidores iniciantes.

Já em relação ao prazo, o mínimo definido é o saque dois anos após a aplicação. Contudo, há prazos mais longos.

É importante lembrar que como estamos falando de um investimento com baixa liquidez, a Letra Financeira não é uma aplicação indicada para quem deseja criar uma reserva de emergência.

Afinal, se a sua intenção é criar um fundo de reserva para utilizar em eventuais imprevistos, o ideal é procurar por uma aplicação de liquidez diária.


Como é a rentabilidade?

A rentabilidade da Letra Financeira é parecida com a de outros ativos de renda fixa, embora possa ser um pouco mais atrativa.

De maneira geral, a LF é interessante para investidores de todos os tipos (conservadores, moderados e arrojados).

Para os investidores mais conservadores, a letra financeira pode ser uma boa opção para sair da poupança.

Já os investidores moderados e arrojados, normalmente, investem em letras financeiras para diversificar a carteira.

Entretanto, lembre-se de que além do perfil de investidor e da rentabilidade do investimento, antes de realizar qualquer aplicação, também é importante definir os seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazo.

Por exemplo, se você pretende economizar e investir para realizar uma viagem daqui a alguns anos, a letra financeira pode ser uma opção interessante.

Contudo, se você deseja criar a sua reserva de emergência ou tem um objetivo de curtíssimo prazo, a LF não é uma opção recomendada, já que é um ativo de baixa liquidez.


Quais são as principais vantagens das Letras Financeiras?

A Letra Financeira oferece taxas de rendimento um pouco mais atrativas do que as de outros investimentos de renda fixa.

Sendo assim, é uma opção interessante para quem quer diversificar a carteira e fugir dos baixos rendimentos da poupança.

Além disso, oferece previsibilidade, já que no momento da contratação, o investidor pode estimar o quanto irá receber no prazo definido para o vencimento.


Quais são as principais desvantagens das Letras Financeiras?

As LFs não contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até o limite de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ.

Portanto, o maior risco dessa aplicação, está na eventual falência da instituição que emitiu o título.

Por esse motivo, é essencial escolher instituições sólidas e renomadas no mercado.

Também é importante mencionar a impossibilidade de resgate antes do vencimento e a incidência de Imposto de Renda (IR).

letras financeiras

Conclusão

A Letra Financeira é uma aplicação de renda fixa para o longo prazo que oferece retornos mais atrativos.

Portanto, não é uma opção indicada para quem tem objetivos de curto prazo ou deseja criar uma reserva de emergência.

Antes de investir em uma Letra Financeira, é necessário estabelecer objetivos, entender o seu perfil de investidor e analisar todas as características do título – forma de remuneração, prazo de vencimento, valor mínimo, entre outros.