China cortará tarifas de importação de peças suínas e tecnológicas

0
22

A China cortará tarifas de centenas de produtos, desde carne de porco congelada a peças de alta tecnologia no próximo ano, reduzindo as barreiras comerciais para apoiar a economia.


Em comunicado, as autoridades chinesas disseram que as tarifas de importação de 859 itens seriam reduzidas a partir de 1 de janeiro.

A segunda maior economia do mundo costuma usar tarifas altas para proteger as indústrias locais.

Receba nossas novidades

Seu cartão está quase pronto
Deixe seu e-mail para receber dicas e novidades sobre Cartões , Crédito e Financiamentos 95%

A China está travando uma longa guerra comercial com os EUA e enfrenta uma série de desafios domésticos.

O Ministério das Finanças disse que as mudanças tarifárias seriam feitas para “aumentar as importações de produtos que enfrentam uma escassez doméstica relativa ou produtos especiais estrangeiros para o consumo diário”.


Isso inclui tarifas de carne suína congelada – que deve ser reduzida de 12% para 8%, para alguns países -, enquanto a China luta para lidar com um surto de peste suína africana.

A doença mortal destruiu cerca de metade dos porcos do país e causou um duro golpe à indústria de carne suína.

Pequim está lutando para preencher uma enorme lacuna de oferta da carne popular e controlar os preços.


Outras importações que terão uma queda nas tarifas incluem abacate congelado e alguns produtos de madeira e papel.

A China também eliminará tarifas sobre certos medicamentos para asma e diabetes, bem como sobre alguns semicondutores.

As tarifas mais baixas beneficiarão muitos de seus parceiros comerciais, incluindo Nova Zelândia, Peru, Cingapura e Paquistão.

As autoridades reduzirão as taxas implementando tarifas temporárias de importação – que são inferiores às taxas padrão – em sua lista de produtos visados. O país fez uma jogada semelhante no ano passado.

Batalha comercial
Embora não esteja diretamente relacionada à sua guerra comercial com os EUA, a tarifa reduz a alegação da China de que está pressionando para abrir sua economia.

No início deste mês, Pequim e Washington fecharam um acordo preliminar sobre sua longa disputa comercial.

Os EUA concordaram em cortar algumas tarifas em troca de mais compras chinesas de produtos agrícolas americanos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here