BDRs: O que é e como funciona esse tipo de investimento?

Os BDRs são uma nova opção de investimento para os investidores individuais desde outubro de 2020! Saiba tudo sobre esses títulos de empresas estrangeiras negociadas na Bolsa de Valores no Brasil!

Anúncios



À princípio, os BDRs explodiram em popularidade desde o ano passado, e vem atraindo muitos investidores individuais interessados em ações no mercado estrangeiro.

Cartões mais recomendados

No entanto, a aplicação não é nenhuma novidade, mas antes de 2020 era um investimento limitado apenas aos grandes investidores nacionais, e de difícil acesso para o investidor individual.

Contudo, ano passado a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) liberou esses ativos para quem não é investidor qualificado negociar.

Ou seja, quem tem menos de R$ 1 milhão pode comprar e vender BDRs na Bolsa. O que antes era privilégio das instituições financeiras, fundos de investimentos e dos ‘Big Players’, agora está acessível aos investidores pequenos. Nunca foi tão fácil investir no exterior quanto agora!

Além de ser uma nova e excelente forma de investir em empresas no exterior, coisa que muita gente no Brasil acha difícil demais, você não precisa mais quebrar a banca para poder fazer isso.

Empresas como a Apple, MacDonald’s e Netflix são apenas alguns exemplos de empresas que podemos investir com os BDRs. Quem busca mais diversificação, agora tem a possibilidade de ampliar seu leque de investimentos com ações de empresas no exterior.

Anúncios


Vamos falar aqui sobre os BDRs, veja exatamente:

  • O que são BDRs;
  • Quais são os tipos de BDRs no mercado financeiro;
  • Quais são as vantagens;
  • Quais são os riscos;
  • Como investir;
  • 5 opções de BDRs para investir em 2021.

O que são BDRs?

À princípio, a sigla BDR é a abreviação de “Brazilian Depositary Receipts”, termo em inglês que quer dizer literalmente “Recibos Depositários Brasileiros”. Basicamente, são certificados emitidos no Brasil que representam ações de empresas no exterior, ou parte de uma ação.

Ou seja, você pode investir no Brasil em uma empresa listada em bolsa de valores de outros países, como na NASDAQ por exemplo. Funcionam como valores mobiliários lastreados em papéis de companhias estrangeiras (e desde o ano passado, brasileiras também).

Mas, quando investimos em BDRs não estamos comprando as ações diretamente. Na realidade, estamos negociando um recibo de uma ação comprada no exterior por um custodiante.

Daí o nome “Recibos Depositários”, e esses é são os negociados na Bolsa brasileira, os BDRs. Portanto, quem compra na realidade não está comprando ações diretamente dessas empresas no exterior, mas investe em títulos representativos desses papéis.

É importante ressaltar este ponto. Quem compra BDRs de uma empresa não possui diretamente as ações desta, mas apenas os títulos que representam essas ações.


Quais são os tipos de BDRs no mercado financeiro?

De antemão, os BDRs são divididos em dois grupos principais: os patrocinados e os não-patrocinados. A grande diferença entre eles é a maneira em que eles chegam para serem negociados na Bolsa de Valores.

BDRs Patrocinados

Anúncios


Antes de tudo, os BDRs Patrocinados são aqueles em que a própria empresa emissora das ações contrata uma instituição depositária no Brasil. Geralmente são empresas que têm interesses no mercado nacional, e querem participar ativamente na Bolsa de Valores aqui.

 Os BDRs patrocinados se subdividem em três níveis diferentes:

Nível 1

Nesse nível as companhias não precisam de registro na CVM para que os títulos sejam negociados.

Contudo, os títulos só podem ser negociados com autorização, em segmentos criados especificamente para esse tipo de papel na Bolsa de Valores, ou em mercados de balcão não organizado.

Se forem vendidos em oferta pública, no entanto, eles devem ser de “esforços restritos”, que na prática limita o número de investidores para 50. Embora este nível de BDRs tenha menos burocracia, é mais restrito em seu alcance.

Níveis 2 e 3

Os níveis 2 e 3 podemos explicar conjuntamente, pois são muito semelhantes em praticamente tudo. Ambos necessitam que a empresa emissora seja registrada junto à CVM para poder operar no Brasil.

Além disso, todas essas empresas devem seguir as mesmas regras estipuladas para as empresas brasileiras de categoria A, como estipulado pela própria CVM.

Para essas BDRs, a negociação pode ser feita diretamente no pregão da bolsa, e a diferença está no fato de que no BDR nível 2, a oferta pública é de “esforços restritos”. Enquanto a de nível 3 podem ter a oferta pública amplamente distribuída, se forem registrados junto à CVM.

BDRs não-patrocinados

Agora que sabemos como são os BDRs patrocinados, fica muito fácil entender os não-patrocinados. Esses são os títulos onde a iniciativa de oferecer BDRs não são da própria empresa que originalmente emitiu as ações, mas das instituições depositárias.

Todo o processo para o certificado no mercado nacional desta categoria é feito por essas instituições depositárias. Como são essas instituições que fazem todo o processo de trazer os certificados para o nosso mercado, também é responsabilidade delas manter os investidores informados com relatórios, balanços e o que mais for preciso.

Esse tipo de BDR é a forma mais comum que podemos encontrar no país.

Quais são as vantagens?

BDRs

Acesso ao mercado Internacional

Em um mercado cada vez mais dinâmico e interconectado, com investidores individuais cada vez procurando mais opções, o mercado nacional sozinho não é o suficiente. Mas como investir no exterior é geralmente associado a um custo muito elevado, os BDRs oferecem uma opção muito vantajosa para o investidor individual.

A principal vantagem dos BDRs é exatamente esse acesso ao mercado internacional, facilitando a negociação de títulos de empresas estrangeiras. Tudo isso sem se preocupar em abrir contas no exterior. Ou então se preocupar com os impostos e tarifas normalmente associadas com negociações fora do país.

Liquidação em reais

Outro ponto muito vantajoso dos BDRs é que toda a liquidação dos ativos é feita em reais, e as operações são realizadas no Brasil.

Deste modo, ainda se torna mais vantajoso para quem quer diversificar a carteira de investimentos. Pois não precisa se preocupar com os trâmites e a dificuldade de investir em uma outra jurisdição.


Quais são os riscos de investir em BDRs?

BDRs

Apesar de todas essas vantagens e a possibilidade de investir em empresas no exterior, devemos sempre pensar na contra-partida: os BDRs apresentam um risco maior ao investidor, por se tratar de um investimento de renda variável. Muitos investidores mais moderados podem não gostar deste risco associado a investimentos de renda variável.

Oscilação de preço constante

A constante oscilação de preço é piorada ainda mais por que a variação ocorre em dólares americanos, que é mais um fator de variação que decai no preço final do BDR. E vale lembrar que mesmo empresas gigantes como a Apple, Microsoft e Tesla estão expostas as mesmas falhas e riscos de qualquer empresa.

Informações sobre as empresas

O segundo risco é com relação a disponibilidade de informações sobre as empresas no estrangeiro, por estarem em outro idioma.

Mesmo que as empresas sejam obrigadas a publicar suas informações financeiras, contábeis e corporativas no Brasil para operar aqui, nem sempre as informações mais relevantes estarão entre elas. E os relatórios mais detalhados disponíveis certamente estarão em outro idioma, refletindo a origem da empresa.

O importante é sempre estar atento às informações do mercado para atenuar os riscos de se investir em renda variável.

O problema surge quando as informações estão em inglês, alemão ou francês. Por mais que hoje em dia seja muito fácil adquirir tradução em qualquer língua para qualquer outra língua, muita informação pode se perder neste processo.


BDRS

Como investir?

Investir em BDRs é extremamente simples e não é nada novo. O processo é idêntico ao da compra de ações na Bolsa de Valores, já que os BDRs são negociados lá mesmo.

Assim, você só precisa saber qual o código de ação da empresa na qual você pretende investir, e enviar a ordem por um BDR. Diferentemente das ações, você pode adquirir 1 único BDR, ao invés de ter que investir em lotes com no mínimo 100 ações.

Confira o passo a passo para investir em BDRs:

  1. Abra uma conta em uma corretora de valores mobiliários;
  2. Deposite o dinheiro que você quer investir nesta conta;
  3. Escolha em quais BDRs você gostaria de investir seu dinheiro;
  4. Realize a compra com uma ferramenta Home Broker. Pronto!

O processo em si é muito simples, mas sempre se lembre de pesquisar bem quais BDRs você escolherá para investir, e as empresas emissoras desses ativos. Já que dessa forma é possível amenizar os riscos.


5 opções de BDRs para investir em 2021

Se você já está pensando em investir em BDRs, vamos deixar aqui 5 opções que tiveram boa performance em 2021, e que desde o ano passado já são opção de investimento no Brasil.

E se lembre-se sempre de pesquisar bastante e procurar saber os mínimos detalhes do mercado de cada uma dessas empresas abaixo.

MasterCard (MSCD34)

A Mastercard é uma empresa essencial para bilhões de pessoas detentoras de cartões, lojistas e bancos, funcionando como o intermediário entre você e o dinheiro.

Aliás, a maior competição da MasterCard não é a Visa, mas o dinheiro vivo!

E com a ascensão da internet das coisas, fica cada dia mais raro ver pessoas usando papel moeda ou guardando valores em dinheiro físico. Mas o que realmente tornou a MasterCard mais competitiva foi o fato de que empresas novas no setor de pagamentos (como a Google Pay e a Paypal) utilizam a rede da MasterCard.

A tendência é que a empresa cresça conforme as coisas mudem para um contexto digital, e assim o valor de suas ações também.

TSMC (TSMC34)

Já a Taiwan Semiconductor Manufacturing Company, maior empresa fabricante de chips semicondutores do mundo, é a mais sofisticada e com a tecnologia mais avançada.

A necessidade por chips semicondutores cresce exponencialmente todos os anos, e ano passado vimos uma disparada de preços neste setor.

O grande trunfo da TSMC é o fato de que a tendência para o futuro é a interne. Assim, a necessidade de digitalizar tudo em nossas vidas irá criar muita demanda pelos produtos da empresa.

De antemão, o modelo de negócios dessa empresa é fabricar os chips projetados por seus clientes no B2B, como a Apple, AMD e Nvidia. Enquanto houver demanda por smartphones e videogames, existirá demanda por chips e a TSMC estará crescendo.

Micron (MUTC34)

À princípio, o setor tecnológico está em pleno crescimento, e por isso mesmo a Micron está nesta lista. Essa é uma empresa que produz chips de memória RAM, como aqueles que utilizamos em nossos computadores.

A Micron fabrica chips de memória DRAM que são utilizados também em celulares, e esse tipo de chip é essencial para o funcionamento de muitos equipamentos modernos, inclusive os que utilizam inteligência virtual, os chamados “smart devices”.

Disney (DISB34)

Saindo um pouco do ramo tecnológico, e entrando no ramo do entretenimento, temos a gigante americana Disney.

De fato, a empresa não precisa de introduções, e seu sistema de monetização é muito diversificado. Desde parques de diversão, brinquedos e do seu novo serviço de streaming Disney Plus ninguém consegue oferecer tanto neste setor quanto a Disney.

A demanda por entretenimento de qualidade tem crescido muito, e inclusive agora que passamos mais tempo em casa, essa empresa é uma aposta muito segura.

Coca-cola (COCA34)

Por fim, ainda falando de gigantes americanas, temos a opção de adquirir BDRs da centenária Coca-Cola.  A empresa sempre apresentou bons números, e mesmo durante a pandemia conseguiu entregar valores acima dos esperados.

Com a diversificação dos produtos no setor, e com a retomada da economia, prevemos que a empresa terá um crescimento ainda maior do que o esperado para o futuro e em breve.


Conclusão

Desde que as normas da CVM mudaram, investir em BDRs é uma opção a mais para quem quer diversificar o seu portfólio. Para quem gosta do mercado de ações, então, os BDRs são a ferramenta que estavam esperando.

Poder investir em empresas no exterior nem sempre é fácil, mesmo com essa nova opção, por isso recomendamos cautela ao lidar com ações e títulos de companhias fora do Brasil.

Para terminar, sabemos que as empresas são estrangeiras, mas os BDRs são negociados no Brasil. Vieram para trazer mais oportunidades para quem está buscando alternativas de ações fora do país, mas não quer abrir mão da segurança.

Gostou desse conteúdo? Deixe o seu comentário e compartilhe nas suas redes sociais. Aproveite e leia também a nossa matéria sobre Debêntures! Clique no botão abaixo e saiba tudo sobre esse tipo de investimento financeiro.

debêntures

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu