5 fatos que você precisa saber sobre o Open Banking

Quer saber melhor o que Open Banking significa? Então você está no lugar certo!

Anúncios



A tecnologia do Open Banking promete revolucionar o mercado financeiro no Brasil e trazer mais benefícios para a população.

Cartões mais recomendados

Assim como foi com o Pix no final de 2020, nos últimos meses, os bancos têm comentado muito sobre o Open Banking, uma novidade no setor financeiro.

A primeira fase do projeto foi implementada em fevereiro de 2021. Já a segunda, em agosto. Durante esse momento, as instituições irão compartilhar entre si informações sobre produtos, serviços e taxas praticadas.

Com a comparação, essas empresas vão conseguir desenvolver melhorias e soluções mais personalizadas para os clientes.

Se você quer entender mais sobre o assunto, continue a leitura!

5 fatos que você precisa saber sobre o open banking

O que é Open Banking?

Na tradução literal, Open Banking significa “banco aberto” ou “sistema financeiro aberto”.

Anúncios


Esse conjunto de processos permite o compartilhamento de informações de consumidores entre as instituições financeiras, ajudando no desenvolvimento de ferramentas e promovendo o diálogo entre diversas plataformas.

Com o consentimento do cliente, as instituições financeiras poderão ter acesso às informações bancárias e serviços contratados por um cliente de um determinado banco.

No momento, quem tem a posse dos dados dos clientes são os bancos. Entretanto, o Open Banking parte da premissa de que os consumidores devem ser donos dessas informações.

Ou seja, é o cliente que decide se vai compartilhar determinados dados ou não.

É importante lembrar que todo o fluxo de informações, irá acontecer em um ambiente digital seguro, da mesma forma que ocorre com as transações financeiras.


Como o Open Banking irá funcionar?

Com o Open Banking, uma vez que o usuário autorize, o banco no qual ele tem conta irá compartilhar os dados permitidos com outras instituições financeiras.

Anúncios


O cliente tem autonomia para escolher quais informações aceita compartilhar e com quem os dados serão compartilhados.

Se ele desejar, o compartilhamento poderá ser interrompido.

Com o compartilhamento de dados, os bancos vão conseguir melhorar a experiência do usuário. É que com essas informações, o usuário passa a ter acesso a novos produtos e custos mais acessíveis.

Além disso, com o aumento da competitividade, as instituições financeiras precisarão desenvolver soluções mais inovadoras e personalizadas.


O que você precisa saber sobre o Open Banking

Que a tecnologia trouxe vários benefícios para o mercado financeiro, todo mundo sabe!

Mas afinal, como o Open Banking pode melhorar a experiência dos usuários? O que garante que ele seja seguro.

A seguir, vamos te mostrar alguns fatos importantes sobre o Open Banking para que você possa conhecer melhor esse conjunto de processos. Confira:


1. Instituições que vão participar

Somente as instituições autorizadas pelo Banco Central poderão participar do ecossistema Open Banking.

As grandes instituições financeiras são obrigadas a participar. Já as outras, poderão escolher se vão participar ou não.

Dentre as organizações autorizadas, podemos citar os bancos, as instituições financeiras, de pagamento e fintechs.

Para consultar todos os participantes, é só clicar aqui.

2. Controle de dados nas mãos do cliente

Nunca se falou tanto sobre a privacidade dos dados dos clientes no ambiente digital.

E essa é justamente um dos principais objetivos do Open Banking: fazer com que o cliente consiga controlar e gerenciar melhor os próprios dados.

Ele vai ter liberdade para enviar informações de uma instituição para outra. Dessa forma, poderá ter acesso a benefícios e recursos mais adequados para a sua vida financeira.

Ou seja, de forma resumida, o usuário poderá compartilhar dados de uma instituição financeira com outra.

Pode ser de uma instituição de pagamento para um banco, por exemplo.

O processo será realizado de forma segura, em um ambiente tecnológico moderno e inovador, cada vez mais prático para o cliente.

citação valorizei

3. Fases de implementação do Open Banking

O cronograma no Brasil está dividido em quatro etapas. Conheça melhor cada uma delas:

Fase 1 (Open Data das instituições financeiras)

Teve início no começo de 2021. Foi nessa fase que o Banco Central supervisionou o compartilhamento de produtos e serviços financeiros, além das taxas praticadas nas instituições financeiras.

É importante você saber que os clientes não participaram dessa fase.


Fase 2 (Dados cadastrais e transacionais dos consumidores)

A segunda fase começou em agosto de 2021.

Aqui, o cliente já pode compartilhar algumas de suas informações pessoais, como nome, CPF/CNPJ e dados de transações relativas aos serviços de suas contas.

Obviamente, isso só pode acontecer se o consumidor, de fato, autorizar o compartilhamento de dados.


Fase 3 (Serviços financeiros para consumidores)

A terceira fase começou no dia 29 de outubro de 2021.

Agora, já é possível iniciar um pagamento fora do ambiente via PIX. Nessa fase, o cliente pode fazer transações de pagamentos em outros bancos.


Fase 4 (Ampliação de dados, produtos e serviços)

A última fase está prevista para iniciar no dia 15/12.

Com a implementação da última fase, será possível realizar o compartilhamento de outros dados de produtos e serviços, como informações relacionadas a investimentos, previdência privada, etc.


4. Banco Central, LGPD e sigilo bancário protegem os dados dos clientes

Como você já sabe, a proposta do Open Banking é tornar o cliente o dono dos próprios dados, não o banco.

Certamente, essa é uma das principais preocupações que você, como cliente de instituições financeiras, tem em relação aos seus dados, não é mesmo?

A boa notícia é que garantir a segurança dos dados dos consumidores é um dos principais pilares do Open Banking no país.


5. Processo de autorização de compartilhamento de dados

Os dados devem ser consentidos pelo usuário no ambiente da instituição financeira em que se deseja ter o acesso.

Logo em seguida, você será redirecionado para a instituição financeira ou de pagamento atual.

É aqui que ocorre a confirmação de compartilhamento.

Somente depois de concluir todas as etapas envolvidas, é que os dados serão compartilhados.

quais os principais benefícios do open banking

Conclusão

Como você pode ver, o Open Banking permite que o consumidor tenha mais autonomia, liberdade e possibilidade de negócios entre as instituições.

Todo esse processo irá ajudar o usuário a ter uma experiência mais prática, eficiente e segura.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Leia Mais

Cartão VISA com limite INACREDITÁVEL

Você já descobriu a novidade que a VISA está proporcionando aos clientes? Um novo cartão com limite inacreditável está na área! Anúncios Nossa equipe decidiu